Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.210,32
    -1.365,15 (-1,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.721,02
    +46,72 (+0,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    45,50
    -0,03 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.780,10
    -8,00 (-0,45%)
     
  • BTC-USD

    19.392,67
    +1.041,22 (+5,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,94
    +16,34 (+4,48%)
     
  • S&P500

    3.617,64
    -20,71 (-0,57%)
     
  • DOW JONES

    29.565,99
    -344,38 (-1,15%)
     
  • FTSE

    6.266,19
    -101,39 (-1,59%)
     
  • HANG SENG

    26.341,49
    -553,19 (-2,06%)
     
  • NIKKEI

    26.433,62
    -211,09 (-0,79%)
     
  • NASDAQ

    12.253,00
    -4,50 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3815
    +0,0069 (+0,11%)
     

Vacina contra coronavírus da Moderna tem 94,5% de eficácia, diz farmacêutica

·1 minuto de leitura
Doctor in protective gloves & workwear filling injection syringe with COVID-19 vaccine.
(Foto: Getty Images)

A farmacêutica Moderna anunciou nesta segunda-feira, 16, que a vacina contra o coronavírus produzida pela empresa tem 94,5% de eficácia. O único efeito colateral relatado pelos envolvidos foi dor no local da aplicação.

A análise ainda é preliminar e se baseia em 95 pessoas participaram do estudo clínico. Os voluntários receberam ou a vacina ou placebo. Entre os que foram infectados, apenas 5 receberam a vacina.

A imunização tem duas doses, que devem ser administradas com um intervalo de 28 dias entre elas. A Moderna está na fase final dos estudos clínicos.

Os dados ainda não foram publicados em revistas científicas, mas a Moderna pretende usar os dados provisórios para pedir uma autorização de uso emergencial da vacina ao FDA (Food and Drug Administration), órgão regulatórios dos Estados Unidos.

A empresa também pretende fazer pedidos de autorização a outras agências regulatórias globais.

Leia também

Sne Bancetéphal, CEO da Moderna comemorou os resultados encontrados. “Este é um momento crucial no desenvolvimento de nossa vacina candidata. Desde o início de janeiro, temos perseguido esse vírus com a intenção de proteger o maior número possível de pessoas ao redor do mundo. Sabemos que cada dia é importante. Esta análise provisória positiva do nosso estudo de fase 3 nos deu a primeira validação clínica de que nossa vacina pode prevenir contra a doença, incluindo casos graves.”

Além da vacina da Moderna, a imunização da Pfizer teria 90% de eficácia, segundo divulgou a farmacêutica.