Mercado abrirá em 5 h 32 min
  • BOVESPA

    129.259,49
    -831,51 (-0,64%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.579,10
    -329,10 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,78
    -0,37 (-0,51%)
     
  • OURO

    1.810,20
    -51,20 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    39.326,63
    -960,63 (-2,38%)
     
  • CMC Crypto 200

    976,67
    -15,80 (-1,59%)
     
  • S&P500

    4.223,70
    -22,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.033,67
    -265,63 (-0,77%)
     
  • FTSE

    7.149,49
    -35,46 (-0,49%)
     
  • HANG SENG

    28.474,96
    +38,12 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    29.018,33
    -272,68 (-0,93%)
     
  • NASDAQ

    13.915,75
    -65,50 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0691
    +0,0071 (+0,12%)
     

Vacinação de atletas que vão a Tóquio-2020 acontecerá em seis capitais e dentro de instituições militares

·1 minuto de leitura

A vacinação do atletas e dos credenciados que vão aos Jogos de Tóquio deve começar na terça-feira que vem e será realizada em instituições militares. Os beneficiados, que chegam a cerca de 1.500 pessoas, poderão se vacinar em seis capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Fortaleza, Brasília e Porto Alegre.

Nesse primeiro momento, serão usados imunizantes do estoque do Ministério da Saúde, uma vez que a doação do Comitê Olímpico Internacional (COI) ainda não chegaram no país. Este processo já corre em paralelo.

A urgência se dá por causa das viagens frequentes dos atletas ainda em busca de calssificação ou em estágio final de preparação. Além disso, há o tempo de espera entre a aplecação da primeira e da segunda doses do imunizante.

Por esta última razão, os contemplados deverão tomar a Cononavac, uma vez que o prazo para a segunda dose é menor se comparado a Aztrazeneca.

O COB ainda organiza a logística para que os atletas que moram no exterior possam entrar no Brasil e se vacinar.

Atletas e todos os brasileiros que trabalharão efetivamente no evento e na cobertura do Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Tóquio foram incluídos no grupo prioritário do Plano Nacional de Vacinação, após decisão do Ministério da Defesa, Ministério da Saúde e do Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Em março, as Forças Armadas já haviam incluído os atletas militares entre as prioridades e, segundo apuração do GLOBO, esta decisão "forçou" o crescimento da lista de beneficiados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos