Mercado abrirá em 4 h 50 min
  • BOVESPA

    129.264,96
    +859,61 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.315,69
    -3,88 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,15
    -0,51 (-0,69%)
     
  • OURO

    1.777,30
    -5,60 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    32.303,05
    -771,68 (-2,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    773,80
    -76,54 (-9,00%)
     
  • S&P500

    4.224,79
    +58,34 (+1,40%)
     
  • DOW JONES

    33.876,97
    +586,89 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.067,88
    +5,59 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    28.312,39
    -176,61 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    28.884,13
    +873,20 (+3,12%)
     
  • NASDAQ

    14.078,75
    -51,25 (-0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9719
    -0,0034 (-0,06%)
     

Vírus modificado consegue fazer tumores atacarem a si mesmos

·1 minuto de leitura

Cientistas da Universidade de Zurich, na Suíça, acabam de revelar em um estudo que conseguiram modificar um adenovírus respiratório comum para entrar em um tumor e liberar genes com uma variedade de tratamentos, como se fosse um Cavalo de Troia. A principal vantagem é que, diferente de outros tipos de tratamento, esse método age diretamente onde é necessário em vez de invadir toda a corrente sanguínea.

Esses genes estimulam o tumor a produzir anticorpos de tratamento, fazendo com que eles sejam eliminados de dentro para fora. Segundo os pesquisadores, o tratamento, batizado de SHREAD, pode ser uma opção menos nociva do que a quimioterapia e radioterapia, por não atacarem células saudáveis, e também podem ajudar a tratar a COVID-19 diretamente nos pulmões.

<em>Imagem: Reprodução/Skeeze/Pixabay</em>
Imagem: Reprodução/Skeeze/Pixabay

Em testes feitos em ratos, o SHREAD fez com que o próprio tumor nas mamas dos animais produzissem um anticorpo chamado trastuzumabe, clinicamente aprovado contra o câncer de mama. Segundo a tecnologia de captura de imagens de alta resolução, os cientistas descobriram que o anticorpo produzido pelo tratamento cria poros no vaso sanguíneo do tumor, destruindo as células tumorais.

Os pesquisadores estão investigando a possibilidade de usar o SHREAD no tratamento da COVID-19, uma vez que os vetores adenovirais já são usados em algumas vacinas, como a da Janssen e AstraZeneca, por exemplo. O objetivo dos cientistas é usar o método em forma de inalação por aerossol, induzindo a produção de anticorpos nas células dos pulmões.

O estudo completo pode ser consultado online.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos