Mercado fechará em 6 h 23 min

Vírus já se reflete em projeções oficiais de commodities dos EUA

Robert Tuttle

(Bloomberg) -- Os temores de que a epidemia de coronavírus reduza a demanda por commodities começaram a aparecer nos relatórios do governo dos Estados Unidos.

Na terça-feira, o Departamento de Agricultura dos EUA reduziu a previsão para o consumo de algodão na China em 1 milhão de fardos “devido em parte aos efeitos econômicos negativos do novo surto de coronavírus”.

No mesmo dia, a Administração de Informações sobre Energia dos EUA cortou a projeção para a demanda global por combustíveis líquidos no primeiro trimestre em 880 mil barris por dia, para 100,26 milhões de barris.

O mundo das commodities é marcado pela instabilidade desde que o surto de coronavírus na China, o maior comprador mundial de petróleo e de outras matérias-primas, começou a dominar o noticiário no mês passado. O vírus já matou mais de mil pessoas, suspendeu viagens aéreas e mantém muitos chineses afastados das lojas.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Repórter da matéria original: Robert Tuttle Calgary, rtuttle@bloomberg.net

Para entrar em contato com os editores responsáveis: David Marino, dmarino4@bloomberg.net, Carlos Caminada, Dan Reichl

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.