Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.812,87
    +105,11 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.729,80
    -4,24 (-0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,34
    -0,16 (-0,18%)
     
  • OURO

    1.769,70
    -1,50 (-0,08%)
     
  • BTC-USD

    22.776,27
    -669,54 (-2,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    542,01
    -15,72 (-2,82%)
     
  • S&P500

    4.283,74
    +9,70 (+0,23%)
     
  • DOW JONES

    33.999,04
    +18,72 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.826,47
    +62,56 (+0,32%)
     
  • NIKKEI

    28.964,99
    +22,85 (+0,08%)
     
  • NASDAQ

    13.514,50
    -8,75 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2105
    -0,0033 (-0,06%)
     

Vídeo: 'Novo Lázaro' debochou em depoimento sobre tentativa de feminicídio em 2019

·3 min de leitura
WhatsApp Image 2021-11-29 at 21.29.05.jpeg

RIO - Em depoimento de 2019, o 'Novo Lázaro', Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, suspeito de matar a própria mulher grávida, a enteada e um fazendeiro na zona rural de Corumbá (GO), debochou de sua tentativa de assassinar a facadas uma mulher em 2019. É o que mostra a gravação de um depoimento prestado por Protácio no Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO).

No vídeo, revelado pelo jornal Correio Braziliense, ele diz, rindo, não se lembrar do que aconteceu. A tentativa de feminicídio teria ocorrido após Wanderson chegar em casa e obrigar a irmã de sua madrasta a entrar com ele em um quarto. Com a negativa da vítima, o suspeito, sob efeito de drogas, teria começado a esfaquea-la. Ele parou apenas após a arma branca quebrar, com a força dos golpes. Protácio, então, fugiu da casa e se escondeu em uma residência vizinha. Socorrida, a vítima foi levada ao Hospital Municipal de Goianópolis.

Nos primeiros minutos da gravação, Wanderson Mota Protácio afirma não ter lembranças do crime, apenas de ser capturado momentos depois pela polícia. Posteriormente, no entanto, ele muda o depoimento. Ele afirma que estava na casa de um amigo, onde teria feito uso de diferentes drogas. Protácio seria usuário de drogas desde os 12 anos. Alterado, ele teria chegado em causa e abordado a vítima.

— Nós não descutimos, do nada eu furei ela lá — diz Wanderson, que admite ter chamado a mulher para um quarto e ser dono da faca usada no crime.

A represetante do Ministério Público questiona os motivos dos risos do réu no início do depoimento, mas ele não responde.

Protácio foi preso na Unidade Prisional de Goianápolis e, em depoimento, admitiu o crime. Ele tentou justificar a agressão pelo fato de estar embriagado e ter usado cocaína e maconha. Em março do ano passado, a Justiça concedeu a liberdade ao suspeito, mediante medidas cautelares, como o comparecimento ao Juízo mensalmente para informar a profissão e local de residência, a proibição de frequentar bares e locais de diversão, bem como a proibição de manter contato com a vítima ou por qualquer meio de comunicação.

Força Tarefa

O suspeito é apontado como o autor dos assassinatos da própria namorada, que estava grávida de 4 meses, da enteada de 2 anos e 9 meses, e de um fazendeiro, todos na zona rural de Corumbá, no domingo.

Após ter matado a mulher grávida e a enteada, ele teria ido até a casa do seu patrão e furtado um revólver com seis munições. Em seguida, o suspeito foi a uma propriedade vizinha e matou um fazendeiro para roubar a caminhonete dele.

A mulher do fazendeiro contou à polícia que Protácio era conhecido da família. Segundo o G1, o suspeito chegou à propriedade, entrou, conversou com a vítima, tomou refrigerante, sacou a arma e deu um tiro.

De acordo com o boletim de ocorrência, a mulher tentou correr mas Protácio a derrubou, bateu em seu rosto e tentou estuprá-la. Sem conseguir consumar o estupro, o suspeito atirou contra a mulher. Ela se fingiu de morta e esperou Protácio fugir na caminhonete.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos