Mercado fechará em 6 h 53 min
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,05
    +2,87 (+4,34%)
     
  • OURO

    1.787,10
    +10,60 (+0,60%)
     
  • BTC-USD

    57.189,37
    -784,37 (-1,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.467,38
    +24,61 (+1,71%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.160,40
    +100,95 (+1,43%)
     
  • HANG SENG

    23.658,92
    +183,66 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    27.935,62
    +113,86 (+0,41%)
     
  • NASDAQ

    16.385,25
    +234,75 (+1,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3230
    -0,0470 (-0,74%)
     

Vídeo espetacular da NASA mostra explosão solar que chegou à Terra no Halloween

·2 min de leitura

Entre os dias 25 e 28 de outubro, aconteceu uma série de erupções solares, resultando em uma grande tempestade solar de classe X1, um dos tipos mais poderosos deste fenômeno. Com sua sonda Solar Dynamics Observatory, a NASA registrou os eventos e publicou um vídeo que é, no mínimo, fascinante. A tempestade geomagnética chegou à Terra neste fim de semana e gerou auroras fabulosas durante o Dia das Bruxas.

O vídeo em timelapse começa com erupções dos dias 25 e 26, em um lado mais afastado do Sol. "Mais brilhante do que um fantasma cintilante, mais rápido do que o movimento da cauda de um gato preto, o Sol lançou um feitiço em nossa direção, bem a tempo para o Halloween", escreveu a NASA na descrição de vídeo. Mas foi no dia 28 que as coisas ficam realmente intensas, com uma grande explosão mais ao centro do disco solar, vindo bem em nossa direção.

Com essa última erupção, o Sol enviou não apenas radiação ultravioleta e raios-X, mas também um punhado de massa coronal, partículas carregadas da coroa solar que representam riscos aos satélites em órbita. A radiação atingiu nossa atmosfera, sempre capaz de absorver esses comprimentos de onda, enquanto as partículas carregadas foram desviadas pelo campo magnético terrestre.

Quando algumas dessas partículas ficam "presas" no campo magnético, são levadas principalmente ao Polo Norte, onde interagem com a alta atmosfera. Essa interação causa um brilho etéreo, conhecido como aurora boreal. Mas os astrônomos da NASA disseram que a tempestade do dia 28 poderiam levar as auroras também a regiões mais ao sul, como no sul de Nova York, Illinois, Oregon, Maryland e Nevada.

Por enquanto, há imagens das auroras boreais nas já tradicionais regiões da Islândia, normalmente privilegiadas pelas aparições espectrais esverdeadas. Não houve registro de incidentes causados pela tempestade geomagnética deste fim de semana.

Alguns blecautes ocorreram nos sinais de rádio para aviadores, marinheiros e operadores de rádio amador no lado diurno da Terra na quinta-feita, por volta do meio-dia (horário de Brasília), mas sem qualquer perigo real. De acordo com os relatos, apenas alguns efeitos estranhos teriam ocorrido em frequências abaixo de 30 MHz. A NASA e outras agências espaciais seguem investigando o Sol para que cientistas consigam prever com maior antecedência esse tipo de evento.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos