Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    23.420,88
    -229,39 (-0,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Vídeo: Comportas de Itaipu abrem com vazão maior que a das Cataratas

Pela primeira vez desde 23 de outubro de 2021, as comportas do vertedouro da hidrelétrica de Itaipu Binacional foram abertas. A vazão liberada atinge a marca de 1,7 milhões de litros d’água por segundo, superando o fluxo nas Cataratas do Iguaçu, de 1,5 milhões.

A cena incomum na segunda maior hidrelétrica do mundo aconteceu neste sábado (14). A ação teve como objetivo o controle do volume no reservatório da usina, após as chuvas que abasteceram os afluentes do Rio Paraná. A liberação da água garante a segurança da barragem e acompanha outras usinas que já acionaram seus vertedouros recentemente, como as de Belo Monte e as das bacias do Rio São Francisco e do Rio Grande.

A produção de energia em Itaipu não é afetada. A demanda na usina é menor do que ela é capaz de produzir: de suas 20 unidades geradoras, 15 estão ativas e quatro estão disponíveis para acionamento caso seja necessário, enquanto uma está em manutenção. Estas unidades se localizam em outro ponto da barragem, diferente de onde as comportas foram abertas.

Comportas do vertedouro da hidrelétrica Itaipu Binacional não eram abertas desde 2021 (Imagem: Rubens Fraulini / Itaipu Binacional)
Comportas do vertedouro da hidrelétrica Itaipu Binacional não eram abertas desde 2021 (Imagem: Rubens Fraulini / Itaipu Binacional)

O gerente do Departamento de Operação do Sistema, Rodrigo Pimenta, vê a abertura como um bom sinal em relação às chuvas na região. “Depois da crise hídrica que vivemos em 2020 e 2021, tivemos, ao longo de 2022, uma recuperação significativa dos reservatórios da Região Sudeste, que fica acima do reservatório da Itaipu”, explicou.

O evento reuniu mais de 2 mil turistas e moradores da região de Foz do Iguaçu no Mirante do Vertedouro.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: