Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.415,37
    -9,54 (-0,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Usuários russos processam Apple em R$ 6 milhões

Usuários russos processam Apple em R$ 6 milhões, após empresa cancelar serviço
Usuários russos processam Apple em R$ 6 milhões, após empresa cancelar serviço
  • A empresa restringiu o uso de seu serviço integrado Apple Pay em 1º de março;

  • O escritório de advocacia que representa os usuários disse que a Apple violou os direitos dos consumidores;

  • Além do processo por danos morais, os advogados reivindicam a restauração do serviço

Um escritório de advocacia russo entrou com uma ação contra a gigante de tecnologia Apple pedindo mais de R$ 6 milhões em danos para consumidores afetados pela retirada da Apple de seu serviço de pagamento da Rússia .

O escritório de advocacia Chernyshov, Lukoyanov & Partners disse que a Apple violou os direitos dos consumidores russos depois que a empresa restringiu o uso de seu serviço integrado Apple Pay em 1º de março em resposta ao envio de tropas de Moscou para a Ucrânia.

O processo, que foi aberto em um tribunal de Moscou, além de reivindicar a restauração do serviço, pede 90 milhões de rublos em danos, que incluem indenização por danos morais causados ​​a cidadãos. O número total pode aumentar, já que o escritório de advocacia ainda está convidando mais reclamantes para participar do processo.

O sócio sênior Konstantin Lukoyanov disse que a principal empresa americana da Apple tomou a decisão de suspender as vendas de produtos da Apple e restringir os serviços oferecidos na Rússia.

“Portanto, as reivindicações do nosso processo são dirigidas primeiramente à controladora e, em segundo lugar, às suas unidades subsidiárias”, disse ele em comunicado.

Ao cancelar o serviço em março, a Apple emitiu um comunicado afim de justificar a decisão. "Estamos profundamente preocupados com a invasão russa da Ucrânia e estamos com todas as pessoas que estão sofrendo como resultado da violência (...) Estamos apoiando os esforços humanitários, fornecendo ajuda para a crise de refugiados e fazendo todo o possível para apoiar nossas equipes na região", explicou a empresa de tecnologia.

O escritório de advocacia disse que a decisão da Apple de suspender os serviços Apple Pay na Rússia reduziu a funcionalidade de seus dispositivos vendidos no mercado local, reduzindo assim seu valor, ações que considera injustas e discriminatórias sob a lei russa.

O mesmo escritório de advocacia está entrando com um processo semelhante contra a empresa de streaming Netflix, que em março suspendeu seu serviço na Rússia .

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos