Mercado fechado

Usuários do Auxílio Brasil com renda superior à exigida terão benefício suspenso

Dados do Datafolha mostram que 24% dos eleitores entrevistados recebem ou moram com alguém que recebe o Auxílio Brasil (Thiago Prudencio/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
Dados do Datafolha mostram que 24% dos eleitores entrevistados recebem ou moram com alguém que recebe o Auxílio Brasil (Thiago Prudencio/SOPA Images/LightRocket via Getty Images)
  • Famílias inscritas no Auxílio Brasil passarão por reanálise do benefício

  • Objetivo da reanálise é identificar os beneficiários que tenham renda familiar per capita mensal acima da linha de emancipação

  • Ministério da Cidadania não informou quantas pessoas estariam nessa linha de corte

O Ministério da Cidadania informou que as famílias inscritas no Auxílio Brasil, programa de transferência de renda que substituiu o Bolsa Família, passarão por reanálise do benefício.

Segundo o Ministério, o objetivo da reanálise é identificar os beneficiários que tenham renda familiar per capita mensal acima da linha de emancipação. Para estes casos, o benefício, cujo valor é de R$ 600 até dezembro, será automaticamente cancelado.

De acordo com informações do jornal Extra, três novos públicos (4, 5 e 6) foram definidos em função da gravidade das inconsistências. "No público 4 estão famílias que já haviam sido convocadas pela averiguação cadastral ou pela focalização do 1º semestre, enquanto as famílias dos públicos 5 e 6 estão sendo convocadas pela primeira vez neste ano".

Questionado pela reportagem, o Ministério da Cidadania não informou quantas pessoas estariam nessa linha de corte.

Dependentes do benefício

Dados do instituto de pesquisas Datafolha divulgados na última sexta-feira (2) mostram que 24% dos eleitores entrevistados recebem ou moram com alguém que recebe o Auxílio Brasil.

Dos entrevistados, 9% disseram receber o Vale Gás, enquanto 1% afirmaram receber o Benefício Caminhoneiro e outro 1%, o Benefício Taxista.

A pesquisa foi realizada entre os dias 30 de agosto e 1° de setembro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Quem tem direito?

De acordo com informações da Caixa Econômica Federal, "podem participar do Programa as famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que tenham, em sua composição, gestantes, mães que amamentam, crianças, adolescentes e jovens entre 0 e 21 anos incompletos".

Pelo critérios do banco, as famílias extremamente pobres são aquelas que têm renda familiar per capita mensal igual ou inferior a R$ 105,00. As famílias pobres são aquelas que têm renda familiar per capita de R$ 105,01 e R$ 210,00.