Mercado fechará em 3 h 2 min
  • BOVESPA

    107.176,71
    -1.537,84 (-1,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.910,96
    +77,16 (+0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,60
    +0,84 (+1,00%)
     
  • OURO

    1.790,60
    -16,20 (-0,90%)
     
  • BTC-USD

    62.629,66
    -982,50 (-1,54%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.503,29
    -1,86 (-0,12%)
     
  • S&P500

    4.585,67
    +19,19 (+0,42%)
     
  • DOW JONES

    35.837,93
    +96,78 (+0,27%)
     
  • FTSE

    7.277,62
    +54,80 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    26.038,27
    -93,76 (-0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.106,01
    +505,60 (+1,77%)
     
  • NASDAQ

    15.618,75
    +123,00 (+0,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4712
    +0,0349 (+0,54%)
     

Usuários denunciam novo golpe do Rappi; entenda como funciona

·2 minuto de leitura
Usuário sofreu golpe no aplicativo na manhã desta quarta-feira e perdeu as compras (Arquivo pessoal)
Usuário sofreu golpe no aplicativo na manhã desta quarta-feira e perdeu as compras (Arquivo pessoal)
  • Novo golpe envolvendo o Rappi afeta usuários

  • Pelo chat, entregador pede código e diz que entregou produtos na portaria

  • Assim, vai embora com os produtos

Usuários do aplicativo de entregas Rappi alertam sobre um novo golpe em São Paulo. Segundo denúncias, antes de o pedido sair do supermercado, vários produtos são trocados pela pessoa responsável por selecionar os itens e, ao chegar bem perto do prédio de destino, o entregador manda um mensagem para o cliente dizendo que já deixou as compras na portaria e que agora só precisaria do código de confirmação. Desta forma, ao conseguir esse número, o colaborador do Rappi vai embora com a compra.

Leia também:

A reportagem recebeu relatos de casos que ocorreram na região oeste da capital paulista. Em um desses episódios, que aconteceu na manhã desta quarta-feira (16), um cliente foi informado de que o produto já estaria na portaria e que, assim, seria necessário passar o tal código. Entretanto, o denunciante mora em uma casa e avisou isso ao entregador, que prontamente o xingou e levou embora os itens comprados.

O cliente entrou em contato com o aplicativo, relatou o caso e o Rappi prometeu averiguar o caso.

Palavra do Rappi

Em nota, o Rappi lamenta a conduta desses entregadores e orienta o cliente a entrar em contato com a empresa caso algum caso de extravio ou furto de compras aconteça, para que possa entender a situação e denunciar o colaborador à polícia.

“Entre os termos e condições do uso da plataforma pelos entregadores, estabelecemos que o parceiro sempre comunicará aos consumidores informação correta, fidedigna, suficiente, clara e atualizada a respeito dos produtos e serviços que serão entregues. O Rappi não compactua com condutas ilegais e que venham a prejudicar qualquer ponta de nosso ecossistema”, diz a nota.

A companhia também informou que hoje tem uma equipe que trabalha em conjunto com as polícias federal e civil para identificar como funcionam as fraudes, qual o perfil do golpista e os locais onde as ações mais acontecem. Além disso, o Rappi afirma que mapeia e analisa fraudes e, assim, implementou novas regras para identificação do fraudador, solicitando provas de vida e validando a identidade do entregador. 

Delivery em alta

Com a pandemia da covid-19, os gastos de com aplicativos de entrega de comida, como Rappi, Uber Eats e iFood cresceram 149% de janeiro a dezembro de 2020, segundo um levantamento feito pela Mobills, uma startup de finanças pessoais. Somente o Rappi foi responsável por um 121%

Somente em dezembro do ano passado, o brasileiro gastou R$ 2.184.752,54 com aplicativos de delivery. O desempenho foi o melhor do ano, com aumento de 187% em relação a março, pico da pandemia e mês com maior queda de gastos com esse tipo de serviço. 

A pesquisa foi feita com base nos 46 mil usuários do aplicativo em todo o ano de 2020.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos