Mercado abrirá em 2 h 16 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,62
    +0,86 (+0,95%)
     
  • OURO

    1.806,60
    +1,40 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    23.391,90
    -687,79 (-2,86%)
     
  • CMC Crypto 200

    544,25
    +1,37 (+0,25%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,04 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.483,90
    +1,53 (+0,02%)
     
  • HANG SENG

    20.003,44
    -42,33 (-0,21%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    13.111,75
    -71,50 (-0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2309
    +0,0215 (+0,41%)
     

Usuário de iPhone tem dados roubados e deve receber R$ 5 mil da Apple

·2 min de leitura
Apple
Justiça condenou a empresa pela fragilidade nos sistemas de segurança

(Wang Gang/VCG via Getty Images)

  • Apple é condenada a pagar R$ 5 mil por danos morais

  • Usuário de iPhone 12 teve aparelho roubado e informações facilmente acessadas

  • Criminosos conseguiram burlar os mecanismos de segurança e realizar transferências bancárias

A Apple foi condenada a pagar uma indenização de R$ 5 mil por danos morais após um usuário do iPhone 12 ter seus dados roubados por criminosos. Segundo a vítima, o aparelho foi furtado em São Paulo e nenhum dos mecanismos de segurança do celular impediram o acesso a informações sensíveis e transferências bancárias.

Leia também:

Além da senha do ID Apple ter sido facilmente alterada, o sistema “Buscar” também foi desativado. A quadrilha, conhecida por realizar assaltos de bicicleta, conseguiu ainda burlar a identificação visual, o mais alto nível de segurança oferecido pelos iPhones.

O homem em questão é advogado e atuou em causa própria. No processo, ele alegou que é inaceitável que um aparelho deste preço – estimado em aproximadamente R$ 6 mil – não ofereça nenhum mecanismo de segurança aos usuários e pediu indenização por danos morais. As informações são do Olhar Digital.

Decisão da Justiça

A sentença foi dada pela juíza leiga Laíra Riani Britto e homologada pelo juiz de Direito Paulo Abiguenem Abib, do 4º JEC de Vitória/ES. O magistrado entendeu que as reclamações sobre a fragilidade do sistema são válidas e que são comuns entre os usuários na internet.

“Tal fato deixa demonstrada a fragilidade do sistema do aparelho de celular, sendo forçoso o reconhecimento do pedido inicial, já que para todas as funcionalidades alteradas pelos criminosos, é necessário ao menos utilização de senha pessoal”, disse a juíza.

Além da indenização por danos morais, a vítima deverá ter o valor retirado de sua conta bancária ressarcido pela instituição financeira da qual é cliente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos