Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    47.620,79
    -727,09 (-1,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Usuários de cannabis têm mais risco de sofrer ataque cardíaco, diz estudo

·2 minuto de leitura

Independente da forma, o consumo de cannabis pode aumentar significativamente o risco de um ataque cardíaco em adultos com menos de 45 anos, segundo estudo canadense. De acordo com o levantamento de pesquisadores da Universidade de Toronto, o risco de sofrer um ataque cardíaco é maior na população que consome (1,3%) a erva do que a que não consome (0,8%).

Publicado na revista científica Canadian Medical Association Journal, o estudo analisou dados de saúde de mais de 33 mil adultos de 18 a 44 anos incluídos em pesquisas dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, entre os anos de 2017 e 2018.

Uso de cannabis em pessoas com menos de 45 anos pode favorecer casos de ataques cardíacos (Imagem: Reprodução/Rick Proctor/Unsplash)
Uso de cannabis em pessoas com menos de 45 anos pode favorecer casos de ataques cardíacos (Imagem: Reprodução/Rick Proctor/Unsplash)

Do total de participantes considerados no estudo, 4.610 entrevistados afirmaram usar cannabis. De acordo com os pesquisadores, 1,3% dos participantes que usavam cannabis tiveram um ataque cardíaco. Por outro lado, apenas 0,8% dos não-usuários relataram o mesmo quadro.

Frequência cardíaca irregular

Este estudo não buscou os motivos pelos quais a cannabis pode afetar a saúde cardíaca, mas os pesquisadores observaram, a partir de pesquisas anteriores, que a substância pode afetar a frequência cardíaca de um usuário. Quando a frequência cardíaca de alguém se torna irregular, isso aumenta a quantidade de oxigênio de que o coração precisa. Em paralelo, a cannabis também pode limitar a quantidade de oxigênio entregue ao coração. Para alguns pacientes, há um problema de oferta e demanda com o consumo da substância.

Além disso, como a maioria dos outros medicamentos, a cannabis é metabolizada pelo fígado. Isso significa que ela tem potencial para interagir com muitos medicamentos cardiovasculares, como anticoagulantes, o que pode afetar, principalmente, pacientes que já fazem o uso desses remédios.

A pesquisa também detalhou os benefícios potenciais do uso de cannabis para o alívio de dores crônicas e de outros fins médicos, mas as consequências negativas não devem ser ignoradas, explicou um dos autores do estudo e professor do departamento de anestesia da Universidade de Toronto, David Mazer.

Para acessar o estudo completo, clique aqui.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos