Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,56
    +0,20 (+0,28%)
     
  • OURO

    1.785,70
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    50.594,43
    -49,11 (-0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.325,45
    +20,33 (+1,56%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.886,94
    +26,32 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    16.377,50
    -14,75 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2790
    +0,0049 (+0,08%)
     

Uso de vape pode comprometer os ossos, segundo estudo

·1 min de leitura

O uso de vape já foi relacionado à danificação dos vasos sanguíneos, maiores chances de contrair covid-19 e de aderir ao tabagismo. No entanto, um estudo conduzido pela University of Pittsburgh Medical Center (EUA) aponta uma consequência completamente nova: o comprometimento da saúde óssea, mesmo em pessoas mais jovens.

Publicado na American Journal of Medicine Open, o estudo descobriu relação entre o vape e uma maior prevalência de fraturas de quadril, coluna ou punho. Para entender isso, os investigadores realizaram uma análise de dados do National Health and Nutrition Examination Survey (NHANES), com direito a informações de mais de 5.500 homens e mulheres. Desse público, 1.050 (18,8%) eram usuários de vape, e 444 (8,0%) relataram fraturas.

Uso de vape pode comprometer saúde óssea, segundo estudo (Imagem: Ethan Parsa/Pixabay)
Uso de vape pode comprometer saúde óssea, segundo estudo (Imagem: Ethan Parsa/Pixabay)

Os resultados mostraram uma maior prevalência de fraturas entre usuários de vape em comparação com não-usuários. Os pesquisadores também descobriram que os fumantes (de cigarros comuns, no caso) que também utilizam vapes tinham uma prevalência maior de fraturas do que os fumantes que não utilizam o dispositivo eletrônico.

Considerando que nos EUA, onde o estudo foi realizado, o público que utiliza vape costuma ter entre 18 e 25 anos, a conclusão que se tira é que esses jovens usuários podem estar aumentando o risco de fraturas osteoporóticas ao longo do tempo. Os autores do artigo recomendam que os profissionais de saúde considerem os cigarros eletrônicos como um fator de risco potencial para fraturas e incluam essa possível consequência atrelada ao hábito em questão.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos