Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.442,04
    +988,88 (+2,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Uso de máscaras pode ter ajudado a reduzir casos de sarampo em 99,5% em SP

·2 minuto de leitura

Além de combater a propagação do coronavírus, o uso de máscaras pode ter ajudado a reduzir os casos de sarampo em São Paulo neste ano. De acordo com o governo do estado, até o dia 10 de agosto, somente cinco casos da doença foram registrados em 2021, nas cidades de Americana, Altinópolis, Campinas, São Bernardo do Campo e São Paulo.

Segundo os dados deste ano, dois dos cinco casos aconteceram em crianças entre seis a 11 meses de idade, durante o período em que acontece a aplicação da vacina tríplice viral. Os outros três foram em crianças de um a nove anos. Nenhuma estava com o esquema vacinal completo e algumas tinham comorbidades.

Em comparação com o ano passado, o número de casos reduziu em 99,5%. Até 10 de agosto de 2020, 772 casos foram registrados, além de uma morte. Ao longo de todo o ano, o total de casos chegou a 883, sendo 354 de crianças menores de nove anos. Pessoas com idades entre um a 29 anos representavam 38% do total de casos, uma porcentagem menor do que a do ano anterior, 2019, que era de 90%. Naquele ano, 17.976 pessoas foram contaminadas pelo sarampo em São Paulo e 18 morreram.

<em>Imagem: Reprodução/bondarillia/envato</em>
Imagem: Reprodução/bondarillia/envato

O sarampo é uma doença transmitida pelas gotículas de saliva com partículas do vírus, assim como a COVID-19, e cada pessoa pode transmitir para até 18 indivíduos. Entre os sintomas da doença, que pode causar a morte, estão tosse, coriza, olhos inflamados, febre, dor de garganta e manchas avermelhadas pelo corpo.

Acredita-se que a queda brusca de casos se deve ao uso de máscaras que protegem as vias aéreas, e também ao incentivo à higienização correta das mãos. Por se tratar de uma doença que contamina mais crianças do que adultos, pode-se dizer ainda que o fechamento das escolas devido à pandemia colaborou para reduzir a propagação do vírus do sarampo. A vacinação também foi um grande fator, mas a meta de imunização caiu de 91% em 2019 para 85% em 2020.

Crianças e adultos que ainda não se vacinaram contra o sarampo com a tríplice viral, que protege também contra a caxumba e a rubéola, podem ir a qualquer posto de vacinação em qualquer período do ano.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos