Mercado fechará em 2 h 21 min
  • BOVESPA

    113.442,67
    -265,09 (-0,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.475,62
    -258,42 (-0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,21
    +3,10 (+3,52%)
     
  • OURO

    1.771,10
    -5,60 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    23.408,16
    -4,59 (-0,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    558,88
    +1,15 (+0,21%)
     
  • S&P500

    4.279,73
    +5,69 (+0,13%)
     
  • DOW JONES

    33.906,71
    -73,61 (-0,22%)
     
  • FTSE

    7.541,85
    +26,10 (+0,35%)
     
  • HANG SENG

    19.763,91
    -158,54 (-0,80%)
     
  • NIKKEI

    28.942,14
    -280,63 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.545,50
    +52,25 (+0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2414
    -0,0178 (-0,34%)
     

Uso de aplicativos continua a crescer mesmo após pior momento da pandemia

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Uso de aplicativos continua a crescer mesmo após o momento mais agudo da pandemia
Uso de aplicativos continua a crescer mesmo após o momento mais agudo da pandemia
  • A restrição de convívio social para conter os avanços da Covid-19 resultaram em um boom no uso de aplicativos;

  • Mesmo após o período mais agudo da pandemia, consumidores passam de quatro a cinco horas por dia em aplicativos;

  • Os mercados que atualmente registram o maior crescimento são: Canadá (+20%), Rússia (+10%) e Alemanha (+10%)

A restrição de convívio social devido às medidas sanitárias para conter os avanços da Covid-19 resultaram em um boom no uso de aplicativos móveis. Porém, mesmo depois do momento mais agudo da pandemia o consumo continua a crescer. De acordo com novos dados divulgados nesta quarta-feira (8) pela empresa de inteligência de aplicativos data.ai (anteriormente App Annie), os consumidores em mais de uma dúzia de mercados em todo o mundo agora passam de quatro a cinco horas por dia em aplicativos.

Embora o crescimento no uso de aplicativos tenha diminuído um pouco desde o segundo trimestre de 2020, vale a pena notar que há dois anos foi o auge dos bloqueios do COVID, o que levou o uso de aplicativos a aumentar em todas as categorias à medida que os usuários trabalhavam, compravam , depositavam e jogavam. além de estudar e participar de reuniões, escola e eventos diretamente de casa.

Os mercados que atualmente registram o maior crescimento são: Indonésia (+10%), Índia (+5%), Japão (+5%), Canadá (+20%), Rússia (+10%), EUA (+5%), Reino Unido (+5%), China (+5%) e Alemanha (+10%). Alguns países não tiveram crescimento ou um pouco de desaceleração, como México (0%), Turquia e Argentina (ambos com -5%) - mas, novamente, as comparações com os prazos de pico do COVID indicam que as tendências estão simplesmente normalizando para os níveis pré-pandemia.

O estudo da empresa também incluiu os aplicativos e jogos mais bem classificados do segundo trimestre, que viram o Instagram no primeiro lugar mundial em downloads e o TikTok em primeiro lugar em gastos do consumidor, em termos de aplicativos não relacionados a jogos. O Facebook ainda era o número 1 em usuários ativos mensais, à frente do WhatsApp, Instagram, Messenger, TikTok, Telegram, Amazon, Twitter, Spotify e Netflix.

Entre os destaques do trimestre estão o aplicativo indiano de comércio eletrônico Meesho, que saltou para o 8º lugar em downloads; o jogo de nocaute para festas multiplayer Stumble Guys, que subiu 23 posições; e o jogo hipercasual Fill The Fridge, que subiu 84 posições. Enquanto isso, o Pokémon GO teve um aumento no uso graças à nova temporada lançada em 1º de junho, antes do Pokémon GO Fest no início de junho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos