Mercado fechará em 6 h 45 min
  • BOVESPA

    100.552,44
    +12,61 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.669,25
    +467,44 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,36
    +0,33 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.916,40
    -13,10 (-0,68%)
     
  • BTC-USD

    12.912,32
    +1.855,31 (+16,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    260,37
    +15,48 (+6,32%)
     
  • S&P500

    3.435,56
    -7,56 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    28.210,82
    -97,97 (-0,35%)
     
  • FTSE

    5.787,59
    +11,09 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -165,19 (-0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.691,25
    0,00 (0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6354
    -0,0146 (-0,22%)
     

Usinas de açúcar da Índia planejam outro ano de vendas recordes

Pratik Parija e Manisha Jha
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- As usinas de açúcar indianas, que juntas respondem pelo segundo maior volume de produção do mundo, depositam suas esperanças nos subsídios do governo para exportar volumes recordes pelo segundo ano.

O setor espera a continuidade dos incentivos do governo, que podem ser anunciados a qualquer dia, disse Abinash Verma, diretor-geral da Indian Sugar Mills Association. Os embarques podem subir para cerca de 6 milhões de toneladas no ano que começa em 1º de outubro, em relação ao recorde de 5,8 milhões de toneladas em 2019-20, acrescentou.

O aumento da oferta do país do sul da Ásia, o terceiro maior exportador do mundo, deve colocar pressão sobre os preços globais. O açúcar subiu cerca de 24% nos últimos seis meses em meio às preocupações de que a produção na Tailândia pode cair para o menor nível em uma década devido ao clima seco, Além disso, incêndios ameaçam reduzir a safra do próximo ano no Brasil.

As usinas indianas esperam que o governo aumente o preço de venda de referência, ajude a reforçar estoques de segurança pagando pelo custo de transporte, eleve os preços do etanol e elimine impostos de subsídio, disse Verma em entrevista. “O custo de produção é superior ao preço de venda do açúcar”, disse.

Os produtores aguardam o anúncio dos subsídios antes de decidir sobre a proporção de variedades de açúcar bruto e branco enquanto processam a supersafra de cana, disse Verma.

A produção de açúcar da Índia pode subir para 30,5 milhões de toneladas em 2020-21, depois de desviar parte do caldo da cana e do melaço pesado B para o etanol. Um ano antes, a produção foi de 27,2 milhões de toneladas, o menor nível em três anos, segundo dados da associação.

Subsídios

O aumento da oferta indiana assume importância em um momento em que a produção na Tailândia, o segundo maior exportador, deve cair quase 13%, para 7,2 milhões de toneladas em 2020-21. Seria o menor volume de produção desde a temporada 2009-10, segundo dados do Departamento de Agricultura dos EUA.

A quantidade exportada vai depender em grande parte do tamanho do subsídio, e a safra é grande o suficiente para permitir embarques de até 7 milhões de toneladas, segundo Carlos Mera, analista do Rabobank, em Londres.

A produção nacional de cana pode subir cerca de 12% em relação ao ano anterior, para 399,8 milhões de toneladas em 2020-21, impulsionada por um aumento na área cultivada, de acordo com o Ministério da Agricultura.

Bruno Lima, responsável por açúcar da StoneX, disse por e-mail que as exportações da Índia não são extremamente necessárias para o mercado global neste momento, porém é necessário que o país coloque esse excedente no mercado.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.