Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.322,41
    -561,10 (-1,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.017,80
    -138,50 (-0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

USB-C ganha mais capacidade energética e pode até carregar alguns laptops

·2 minuto de leitura
USB-C ganha mais capacidade energética e pode até carregar alguns laptops
USB-C ganha mais capacidade energética e pode até carregar alguns laptops

Em breve, os cabos USB-C vão mais que dobrar sua capacidade energética, podendo até mesmo carregar com mais eficiência parte dos laptops, desktops e outros dispositivos. De acordo com novos parâmetros divulgados pelo USB Implementers Forum (USB-IF), cabos USB-C fabricados pelos padrões atualizados poderão entregar até 240 watts (W) de energia – bem mais do que os atuais 100W.

A mudança tomou efeito na última segunda-feira (25) em um documento oficial, para que fabricantes já possam adequar seus processos de construção de periféricos. Segundo especialistas, os cabos USB-C, com a nova capacidade energética, poderão até mesmo substituir os carregadores mais comuns de laptops – o “tijolinho”, como alguns gostam de chamar. Evidentemente, essa premissa não serve para a maioria dos “aparelhos gamers”, que podem exigir números maiores que isso (um desktop da categoria, por exemplo, pode pedir por até 650W).

Leia também

Imagem mostra um cabo USB-C de cor preta e cinza. Modelo adquiriu maior capacidade energética recentemente.
O cabo USB-C veio no intuito de estabelecer um conector universal para um padrão de conexão bastante fragmentado. Agora, ele pode entregar mais energia para recargas. Imagem: Alexander Yakimov/Shutterstock

O novo padrão foi chamado pelo USB-IF de “EPR” (sigla em inglês para “limite estendido de energia”). Porém, apenas implementá-lo não é suficiente, haja vista que as fabricantes precisarão atualizar seus processos de fabricação para acomodar a nova entrega. É verdade, porém, que algumas empresas já oferecem adaptadores de energia USB-C vendidos separadamente: a Apple faz isso com os Macbooks, por exemplo – por R$ 349,00 (preço sugerido pela loja oficial brasileira), você adquire um modelo de 30W.

O padrão USB nasceu como uma forma conveniente de plugar teclados e mouses em computadores sem depender dos antigos conectores Ps2 (cabos de cabeça verde e lilás, para os mais velhos). Conforme a tecnologia foi evoluindo, o padrão USB também se atualizou para acomodar tarefas mais pesadas, deixando de ser apenas um meio de transmissão de dados e se popularizando junto com o crescimento dos smartphones. Ao elevar o padrão energético dos cabos USB-C, essa abrangência pode aumentar consideravelmente mais uma vez.

Vale lembrar também que boa parte dos computadores produzidos pelas principais fabricantes do mercado vêm reduzindo seu consumo energético, no intuito de serem menos agressivos ao meio ambiente. Em parte, a mudança na entrega de energia dos cabos USB-C pode também acomodar mais esse objetivo, só que em máquinas mais “fominhas”.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos