Uruguaiana segue desativada porque o gás não chegou

Apesar de autorizada a voltar a gerar energia elétrica pelo Ministério de Minas e Energia em 24 de dezembro e a se conectar ao Sistema Interligado Nacional pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na segunda-feira (14), a Usina Termelétrica (UTE) de Uruguaiana ainda não tem data para entrar em operação. O motivo é a incerteza quanto ao início da entrega do gás.

A AES Uruguaiana, dona da UTE, depende da chegada do insumo para iniciar o período de sete dias de testes que antecede à geração comercial. A Sulgas, estatal gaúcha responsável pela importação e repasse do gás à AES, mantém silêncio, alegando que a operação depende de uma negociação entre muitos agentes brasileiros e argentinos.

Consultada pela reportagem, a Petrobras informou que já tem disponível o gás natural liquefeito (GNL) necessário para a operação da UTE Uruguaiana, com a ressalva de que aguarda a definição do porto onde deverá entregar o combustível na Argentina. Depois de passar pelo processo de regaseificação no país do Mercosul, o insumo deve ser levado por dutos até a fronteira com o Brasil, onde passa para uma rede da Sulgas e é entregue à AES. O Ministério de Minas e Energia não informou ainda em que situação está a negociação com a Argentina para o uso da infraestrutura do país.

Carregando...