Mercado abrirá em 2 h 20 min

Uruguai assume liderança entre títulos de mercado emergentes

Ken Parks e Scott Squires
·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Os títulos em dólares do Uruguai superam o desempenho de todos os seus pares de mercados emergentes neste ano, enquanto o país dá aos vizinhos uma aula magistral sobre como combater a pandemia.

Os títulos do Uruguai acumulam retorno de 14,8%, mais que o dobro dos rendimentos da China e da Rússia, de acordo com o índice Bloomberg Barclays Emerging Markets Hard Currency.

As mortes per capita por Covid-19 no Uruguai, com 3,5 milhões de habitantes, correspondem a menos de 10% do número de óbitos de seus vizinhos regionais. Além disso, o Uruguai conseguiu o feito com custo econômico menor do que quase qualquer outro país da região. O governo do presidente Luis Lacalle Pou também não baixa a guarda e decidiu manter as fronteiras fechadas ao fluxo anual de turistas em busca de resorts, como em Punta del Este, nos próximos meses.

“O Uruguai teve que fazer algumas escolhas difíceis, como manter suas fronteiras fechadas”, disse Eamon Aghdasi, analista de dívida de mercados emergentes da GMO, em Boston, que tem US$ 7 bilhões investidos em títulos de países em desenvolvimento, incluindo os do Uruguai. “É um país que, na visão dos investidores, tem capacidade para lidar com choques e resolver problemas fiscais.”

O rendimento médio dos títulos uruguaios medido pelos índices do JPMorgan atingiu a mínima histórica de 2,61% em 31 de julho.

O PIB do Uruguai encolheu 10,6% no segundo trimestre em relação ao ano anterior, em comparação com a queda de 19,1% na Argentina, 18,7% no México e 30,2% no Peru. Apenas o Brasil se aproximou do desempenho do Uruguai, com queda de 11,4%.

Plano quinquenal

Herman Kamil, que dirige a unidade de gestão da dívida do Ministério de Finanças, atribuiu o desempenho dos títulos à alta classificação do Uruguai em indicadores ESG e à estratégia para a pandemia, que manteve a economia aberta, mas com baixo número de mortes, entre outros fatores.

O orçamento de cinco anos do presidente Lacalle Pou também ajudou. O plano visa cortar déficits insustentáveis anteriores à pandemia que agências de classificação sinalizaram como um risco para a nota de grau de investimento do país.

Ainda assim, em um sinal de que a Covid está longe de ser derrotada, o número de casos ativos quase triplicou no mês passado, para 1.423 em 30 de novembro, em meio à fadiga do distanciamento social. Na terça-feira, o governo anunciou restrições como a suspensão da prática de esportes em ambientes fechados e horário limitado para bares e restaurantes entre 2 e 18 de dezembro.

Além disso, economistas consultados pelo banco central reduziram as projeções de crescimento para 2021 por três meses consecutivos, para 3,35%, enquanto apontam para uma recessão mais profunda neste ano, de quase 4,3%. O governo também precisa lidar com a maior taxa de inflação de qualquer outro país com grau de investimento no mundo, de 9,7%, embora a estimativa do banco central é a de que a inflação caia para menos de 7% no próximo ano.

Os preços dos títulos em dólares do Uruguai com vencimento acima de 10 anos têm espaço para subir no próximo ano se uma vacina contra a Covid-19 bem-sucedida impulsionar a economia, enquanto a parte de curto prazo da curva de juros é negociada com um “valor justo”, disse Marcelo Manteiga, que administra US$ 700 milhões na corretora Gletir, de Montevidéu.

“Acho que, no geral, o próximo ano será um bom ano para emissores de mercados emergentes, especialmente para os mais sólidos, como Uruguai e Chile”, disse.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.