Mercado abrirá em 6 h 28 min
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,04 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.871,70
    +5,20 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    34.317,80
    -344,82 (-0,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    678,92
    -21,69 (-3,10%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    30.039,42
    +397,14 (+1,34%)
     
  • NIKKEI

    28.769,33
    +135,87 (+0,47%)
     
  • NASDAQ

    13.381,00
    +86,75 (+0,65%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4177
    -0,0809 (-1,24%)
     

Universidade nos EUA oferece kits de testagem de COVID-19 em vending machines

Natalie Rosa
·1 minuto de leitura

No início da pandemia, uma das maiores preocupações globais, tirando a busca por tratamento e vacinas, era a da possível escassez de testes para diagnosticar a doença. Agora, parece que tem teste sobrando e de acesso fácil — ao menos nos Estados Unidos.

Na Universidade da Califórnia, estudantes e funcionários já podem adquirir o seu kit de teste de forma fácil e gratuita, precisando apenas encontrar uma das máquinas automáticas de vendas no campus, aquelas conhecidas por oferecer refrigerantes e doces.

No dia 20 de dezembro, a instituição já havia anunciado que iria colocar em funcionamento 20 máquinas de venda contando com kits de teste de diagnóstico da COVID-19, que estariam esperando pelos alunos no retorno às aulas no dia 4 de janeiro, segunda-feira.

<em>Imagem: Reprodução/UC San Diego</em>
Imagem: Reprodução/UC San Diego

O objetivo da universidade é que os frequentadores do local colaborem com a identificação de qualquer surto da doença que possa aparecer no campus, o que será monitorado semanalmente. Após retirar um kit, as amostras devem ser devolvidas em até 72 horas em caixas especiais próximas às máquinas, para que seja feita a verificação o quanto antes, evitando novas contaminações

Também em dezembro, a Universidade da Califórnia anunciou seus planos de expandir a detecção do coronavírus pelo local, fazendo o monitoramento de águas residuais para tentar identificar traços do SARS-CoV-2 em amostras. Caso o vírus seja detectado, a universidade irá notificar estudantes e funcionários que estejam em prédios próximos de onde a água residual foi coletada.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: