Mercado abrirá em 1 h 42 min

Universidade do Cartola: dicas e análise para a 33ª rodada

Artilheiro do Fortaleza será nosso capitão nessa rodada. Quem nos acompanha? (Reuters)


Por Caíque Toledo

Fala, cartoleiro! Chegamos a mais uma rodada do Cartola, mas, dessa vez, um pouco diferente. Pela primeira vez em algum tempo, não teremos uma predominância de jogadores do Flamengo, por exemplo.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM

O mais importante nessa rodada, porém, é fazer sábias decisões entre qualidade de atletas e facilidade dos confrontos. Falamos sobre isso neste último artigo, aqui, e agora vamos mostrar na prática como é nossa ideia.

Mas, claro, Cartola tem um milhão de variáveis, então estamos pensando em várias sugestões e dicas para você montar o melhor time. Vamo que vamo!

O Cruzeiro aos poucos está melhorando, e nessa rodada recebe o lanterna em casa. Fábio é uma escalação natural para quem busca o SG (Reuters)

Goleiros


No gol, a primeira opção é o mito Tadeu. Goleiro de maior média a competição (7,51), é também o goleiro com mais defesas difíceis (83 em 30 jogos). Ele vem numa sequência incrível, fazendo pelo menos 7 pontos nas últimas 5 rodadas. É inegável que há uma certa benevolência do Cartola na hora de computar DDs para ele. Os critérios de DD são questionáveis, mas, se não pode vencê-los, junte-se a eles...

Outras opções interessantes são Diego Cavalieri, que tem média de 3 DD por jogo e enfrenta um CAP que tem exigido bastante dos goleiros quando joga em casa, e Fábio, uma vez que o Cruzeiro tem alta probabilidade de SG.  O Cruzeiro não foi vazado em 50% das partidas que fez em casa, enquanto o Avaí deixou de marcar em 56% dos jogos que fez como visitante.

Entra rodada, sai rodada, e normalmente Cuesta aqui: mesmo fora de casa, o zagueirão do Inter tem tudo para seguir com boa média (Reuters)

Zagueiros

Pedro Geromel e Víctor Cuesta são os melhores zagueiros do Cartola e nessa rodada formarão minha dupla de zaga. Mesmo enfrentando adversários complicados, Flamengo e Corinthians, respectivamente, aposto no bom número de RBs de ambos e em sua regularidade. Caso saiam de campo com o SG, a tendência é que mitem.

Caso você prefira optar por zagueiros com confrontos mais favoráveis, Cacá do Cruzeiro e Thiago Heleno são boas opções, uma vez que seus times provavelmente não sofrerão gols.

É clássico, a gente sabe, mas Jorge é Jorge: lateral santista pode ir bem diante do São Paulo e estará no nosso time (Reuters)

Laterais

Na lateral, dois jogadores regulares também chamam a atenção na rodada.

Jorge tem média de 7,74 jogando em casa e enfrenta um São Paulo que não marcou gols em 3 dos últimos jogos que disputou. Bom potencial de pontuação com SG + RB e eventuais finalizações (ele já tem 25 no campeonato).

Marcos Rocha tem média de mais de 3 RB por jogo e enfrenta um Bahia em crise, que não vence há 6 partidas. Sempre uma opção confiável.

Orejuela, irregular, porém com confronto favorável, e Fagner, regular jogando em casa, também são opções interessantes.

O craque cruzeirense não é mais inquestionável e nem tem aqueeela regularidade de outrora, mas vira e mexe é boa opção de escalação (Reuters)

Meias

Aqui no meio a melhor opção me parece Thiago Neves. Um dos grandes mitos da história do Cartola, o jogador não tem repetido nessa temporada as boas atuações de antigamente. Ainda assim, tem uma média de 6,28 jogando em casa, tendo feito seis gols e dado quatro assistências na competição. Contra um virtualmente rebaixado Avaí, tem tudo para pontuar bem.

Outra opção interessante é Nikão. O meia-atacante do CAP tem conseguido pontuações regulares nas últimas rodadas, mesmo sem participar de gols. Contra um Botafogo que é frágil como visitante, a chance de um gol ou assistência é interessante. Com os 3 ou 4 pontos que ele costuma fazer normalmente, o resultado seria uma bela pontuação.

A terceira vaga no meu time deve ficar com Carlos Sánchez. Artilheiro do Santos na temporada, o jogador já marcou 8 gols e 7 assistências no campeonato e é o cobrador oficial de pênaltis da equipe. Sua média em casa é absurdamente alta (8,47) e mesmo tendo um clássico pela frente, acredito em boa pontuação.

Zé Rafael, Thonny Anderson e Freddy Guarín são boas opções caso você queira se diferenciar no meio-campo.

Parte da boa temporada do Athletico passa pela regularidade de Ronny: atacante costuma pontuar bem e é opção bastante interessante (Reuters)

Atacantes

Pasmem: dessa vez nosso trio de ataque não terá Gabigol e Bruno Henrique. O segundo está suspenso, ok, mas o primeiro, apesar de ser artilheiro do campeonato, encara o Grêmio fora de casa. Flamengo estará desfalcado e com a cabeça na Libertadores, já que o Brasileirão está cada vez mais próximo. Mesmo assim, o camisa 9 do Rubro Negro é uma boa opção, assim como Everton Cebolinha – este deve estar escalado aqui na nossa equipe.

Mas, os de sempre à parte, dois jogadores me parecem unânimes aqui no ataque, em função dos confrontos. Wellington Paulista tem 13 gols no campeonato, é o cobrador de pênaltis do Fortaleza e enfrenta um CSA que já levou 28 gols como visitante – e a média do atacante em casa é de 6,77 pontos por partida. Já Rony tem seis gols e cinco assistências na competição, finaliza bastante (59 no total) e enfrenta o Botafogo, mantendo uma média como mandante é de 6,25.

Para terceira vaga, além de Gabigol ou Cebolinha, também temos, correndo por fora, Fred, o maior artilheiro dos pontos corridos, mas que não vive um momento tão bom nessa temporada. Contra o Avaí, pode ser que o Don Fredon reencontre o caminho das redes.

Universidade escalada!

Então vamos assim: Tadeu (Goiás), Marcos Rocha (Palmeiras), Victor Cuesta (Internacional), Pedro Geromel (Grêmio) e Jorge (Santos); Nikão (Atlético-PR), Thiago Neves (Cruzeiro) e Carlos Sanchez (Santos); Rony (Athletico), Everton (Grêmio) e Wellington Paulista (Fortaleza, como capitão), em um time comandado por Abel Braga.

Fica evidente o que falamos lá atrás: aqui, preferimos tentar achar uma linha entre facildade do confronto e qualidade do atleta, mas normalmente a segunda opção leva vantagem. Por isso, nossa linha de quatro na defesa conta com dois jogadores que jogam fora, um que pega o líder e outro que tem um clássico pela frente. Se pontuarem perto de suas médias, sairemos contentes.

Lembrando que esse time foi montado na sexta-feira, então alguma mudança pode surgir. Fique de olho lá no nosso Instagram e nas notícias aqui do Yahoo Esporte para não escalar ninguém que seja dúvida! Vamos! 

(Foto: Montagem)

* Caíque Toledo é jornalista, trabalha diretamente com futebol desde 2015 e joga Cartola desde 2006, ficando duas vezes no Top100 e com melhor desempenho em 23º na liga nacional em 2013. Faz parte do projeto da Universidade do Cartola, o @universidadedocartola no Instagram.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter