Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    17.027,41
    +116,19 (+0,69%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Units do BTG Pactual recuam mesmo após resultado trimestral recorde

SÃO PAULO (Reuters) - As units do BTG Pactual exibiam leve recuo nos primeiros negócios desta terça-feira, mesmo após o maior banco de investimentos da América Latina reportar lucro líquido recorde no terceiro trimestre, de 2,19 bilhões de reais no terceiro trimestre, avanço de 25,5% ano a ano.

Às 10:27, os papéis caíam 0,21%, a 28,77 reais, enquanto o Ibovespa operava com variação positiva de 0,11%. Em 2022, porém, as units ainda acumulam elevação ao redor de 39%.

"O BTG Pactual continua apresentando resultados muito fortes, com desempenho consistente em quase todas as linhas de negócios, compensando o forte efeito de base comparativa nas divisões de banco de investimento e vendas e trading", afirmaram os analistas Silvio Doria e Gabriel Pucci, do Safra.

"Ainda vemos o banco bem posicionado para registrar crescimento de lucro de dois dígitos nos próximos anos - CAGR 2022-2025 estimado de 12%)", acrescentaram, reiterando recomendação "outperform" para os papéis, bem como a visão de que se trata de um de seus nomes preferidos no setor bancário.

Para os analistas Renan Manda e Matheus Guimarães, da XP Investimentos, o BTG apresentou resultados sólidos, com receitas mais fortes em quase todas as frentes durante o trimestre. Ainda assim mantiveram visão conservadora de longo prazo, citando principalmente um "valuation apertado".

(Por Paula Arend Laier)