Mercado fechará em 19 mins
  • BOVESPA

    99.887,35
    -1.129,61 (-1,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.058,84
    -187,02 (-0,49%)
     
  • PETROLEO CRU

    39,61
    +1,05 (+2,72%)
     
  • OURO

    1.910,80
    +5,10 (+0,27%)
     
  • BTC-USD

    13.597,49
    +490,25 (+3,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    269,70
    +8,41 (+3,22%)
     
  • S&P500

    3.397,91
    -3,06 (-0,09%)
     
  • DOW JONES

    27.544,58
    -140,80 (-0,51%)
     
  • FTSE

    5.728,99
    -63,02 (-1,09%)
     
  • HANG SENG

    24.787,19
    -131,59 (-0,53%)
     
  • NIKKEI

    23.485,80
    -8,54 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    11.565,25
    +73,00 (+0,64%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7003
    +0,0598 (+0,90%)
     

United Air cortará mais de 16.000 empregos por fraca demanda

Justin Bachman
·2 minutos de leitura
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

A United Airlines eliminará 16.370 empregos no mês que vem, à medida que a transportadora encolhe as operações em resposta ao declínio acentuado da demanda de viagens aéreas em meio à pandemia Covid-19.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Finanças no Google News

Licenças anunciadas nesta quarta-feira entrarão em vigor em 1º de outubro, vencimento de uma restrição de seis meses aos cortes de empregos imposta como condição para ajuda governamental. Até o momento, cerca de 7.400 funcionários da United optaram por sair da empresa voluntariamente, enquanto outros 20.000 estão em programas de licença temporária.

Leia também

As reduções da United se somam aos 19.000 cortes de empregos planejados pela American Airlines. Ambas companhias aéreas disseram que o único fator que evitaria as reduções seria uma extensão da ajuda financeira do governo à indústria que está sendo debatida em Washington.

No mês passado, a United notificou 36.000 de seus quase 92.000 funcionários de que suas posições estavam em risco assim que o programa de apoio do governo fosse encerrado.

Os trabalhadores em licença podem ser chamados de volta quando a demanda melhorar, disse a empresa. A United, com sede em Chicago, disse que não espera nenhuma recuperação significativa na demanda por viagens até que uma vacina contra o coronavírus seja desenvolvida e amplamente distribuída e administrada.

Os cortes da United incluem 6.920 comissários de bordo e 1.400 funcionários administrativos, junto com 2.850 pilotos cujas licenças foram anunciadas na semana passada.

Assine agora a newsletter Yahoo em 3 Minutos

Siga o Yahoo Finanças no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube