Mercado fechado

União Europeia: saiba quais são os países-membros e como funciona o bloco

A União Europeia é formada por 28 países (Getty Images)

A União Europeia é o maior e mais antigo bloco econômico no mundo. Formada por 28 países-membros, possui sede em Luxemburgo, Estrasburgo e Bruxelas, sendo a última sua capital. Todos os países europeus têm a escolha de integrá-la ou não.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

Um dos pontos mais interessantes dessa relação é que o país ao decidir participar da UE, não perde a sua soberania. Ou seja, os países-membros são independentes em aceitar ou não tratados, acordos e legislações dentro do bloco.

A consolidação da UE como ela é hoje aconteceu em 1992

Apesar de a União Europeia ter sido constituída em 1992, a sua formação vem de muito antes. Quando um grupo de países buscava cooperação mútua, para sobreviver às dificuldades do fim da Segunda Guerra Mundial.

A composição de Alemanha, Itália, França, Bélgica, Holanda e Luxemburgo formou a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço, em 1952. O maior objetivo desse grupo era fazer acordos e integrar a produção siderúrgica dos países, beneficiando-os financeiramente.

Leia também

Reconstrução da Europa após a Segunda Guerra

Com o fim da guerra, os países que antes eram grandes territórios, vieram a se fragmentar em Estados menores, que também integravam a Europa, o que criou a necessidade de aumentar o grupo. Então, para aumentar o mercado interno europeu e acelerar o desenvolvimento da indústria no continente, foi criado, em 1957, o Mercado Comum Europeu, pelo Tratado de Roma.

Finalmente, essas transições deram nome e início à União Europeia em 1991, pelo Tratado de Maastricht. Além da formação da União Europeia, propôs a integração e cooperação econômica, buscando harmonizar os preços e as taxas de importação entre os países.

Principais características da União Europeia

1. Moeda Única

A União Europeia tem uma moeda única, o euro, criada pelo Tratado de Maastricht como uma moeda para trocas de câmbio entre os países. Foi colocada em circulação e instituída como moeda nacional a partir de 2002 e é atualmente uma das principais moedas mundiais.

Nem todos os países-membros a adotaram, como a Grã-Bretanha e a Dinamarca, que mantiveram suas moedas. O objetivo da unificação da moeda para a economia europeia é tornar o mercado único mais eficiente, pois facilita o comércio entre países.

2. Livre circulação de pessoas e de bens

Construiu um mercado único de bens e de serviços, que é o principal motor da economia europeia. É permitida em quase toda a UE a livre circulação de pessoas, bens, serviços e capitais, que abre a possibilidade de aprendizado, aprimoramento de conhecimento e especialização dos cidadãos em diversos países.

3. Ajuda humanitária e direitos humanos

A União Européia é também a maior fornecedora de programas de ajuda humanitária e desenvolvimento no mundo. A UE criou um mecanismo de proteção civil, com o objetivo de rapidamente prestar ajuda humanitária, principalmente em casos de catástrofes naturais e epidemias.

O bloco aplica esses princípios também ao estabelecer parcerias, acordos comerciais ou de cooperação com outros países. Tem como regra que os direitos humanos sejam um elemento essencial das suas relações, aplicando sanções a vários países que violam esses princípios.

Como funciona a União Europeia?

Apenas a Grã-Bretanha e Dinamarca não adotaram o euro (Getty Images)

O processo de decisão dentro da União Europeia envolve várias instituições diferentes, como a Comissão Europeia, o Conselho Europeu, o Parlamento Europeu, o Conselho da União Europeia e o Banco Central Europeu.

A Comissão Europeia é responsável por representar a UE em nível internacional, a Comissão Europeia é formada por 28 comissários (um de cada país) escolhidos pelo Conselho Europeu. Suas atribuições incluem garantir o cumprimento da legislação e propor novas leis, além de gerir o orçamento da UE, estabelecendo prioridades de despesa.

O Conselho Europeu se reúne pelo menos duas vezes por ano com a presença dos chefes de Estado e de governo. O Conselho Europeu define as prioridades políticas gerais. Apesar de não ter poderes legislativos, suas votações interferem na agenda do Parlamento Europeu.

Parlamento europeu

O Parlamento Europeu conta com 751 deputados, eleitos a cada cinco anos por sufrágio universal. O número de parlamentares de cada país varia conforme o tamanho da população. Entre suas principais funções estão a aprovação de leis e orçamentos e a fiscalização das outras instituições da UE.

No Conselho Europeu são tratados temas como políticas externa e de segurança, justiça, coordenação de políticas econômicas e assinatura de acordos internacionais.

O Banco Central Europeu (BCE) é responsável pela gestão e emissão do euro e por assegurar a estabilidade de preços e do sistema financeiro entre os países que adotam a moeda única. É o BCE a instituição que define as principais taxas de juros para a zona do euro e estabelece a política cambial.

Membros (ordem alfabética)

Alemanha
Áustria
Bélgica
Bulgária
Chéquia
Chipre
Croácia
Dinamarca
Eslováquia
Eslovênia
Espanha
Estônia
Finlândia
França
Grécia
Hungria
Irlanda
Itália
Letônia
Lituânia
Luxemburgo
Malta
Países Baixos
Polônia
Portugal
Reino Unido
Romênia
Suécia