Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.446,64
    -2.451,89 (-6,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

União Química produz 100 mil doses da Sputnik V destinadas à América Latina

·1 minuto de leitura

Na última quinta-feira (20), o laboratório brasileiro União Química finalizou a produção de 100 mil doses da vacina Sputnik V destinadas à América Latina. No entanto, a vacina — originalmente desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, na Rússia — ainda não foi autorizada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para ser administrada no Brasil.

A vacina Sputnik V exige duas doses, e sua fórmula conta com dois adenovírus de resfriado comum, o Ad26 e o Ad5, em que é inserido um trecho do RNA do coronavírus. A produção da União Química visa apenas a importação por outros países. Em outras palavras, a ideia do acordo entre o instituto e o laboratório é a produção da vacina em território nacional apenas para que o próprio Gamaleya forneça e distribua as doses para países latinos.

União Química produz 100 mil doses da Sputnik V destinadas à América Latina (Imagem: Mufid Majnun/Unsplash)
União Química produz 100 mil doses da Sputnik V destinadas à América Latina (Imagem: Mufid Majnun/Unsplash)

Mas a empresa ainda não divulgou quais países vão receber esse lote. Isso porque cabe ao Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês) tomar essa decisão. Uma vez que a produção foi concluída, a União Química enviou 150 doses de cada componente da vacina para o Gamaleya, para que seja feita uma análise final.

Se a Anvisa aprovar o uso emergencial da Sputnik V no país, já há um acordo com o Ministério da Saúde na mira, que prevê a entrega de 20 milhões de doses para o PNI (Programa Nacional de Imunizações).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos