Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    50.404,77
    +255,77 (+0,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

União desembolsa R$ 1,26 bi em junho para honrar dívidas de Estados e municípios

Edna Simão
·1 minuto de leitura

No primeiro semestre, total de garantias pagas pelo Tesouro Nacional por dívidas não pagas somou R$ 5,5 bilhões O Tesouro Nacional desembolsou R$ 1,263 bilhão em maio para honrar dívidas não pagas por quatro Estados e um município, de acordo com o Relatório de Garantias Honradas pela União, divulgado nesta quarta-feira. Desse total, R$ 640,96 milhões se referem a dívidas não pagas pelo Estado de Minas Gerais; R$ 564,21 milhões do Estado do Rio de Janeiro, R$ 49,79 milhões do Rio Grande do Norte, R$ 3,98 milhões do Maranhão e R$ 3,76 milhões do município de Chapecó (SC). De janeiro a junho de 2020, a União honrou R$ 5,51 bilhões em dívidas garantidas dos Estados e municípios, um crescimento de 29,78% quando comparado ao valor honrado no mesmo período de 2019 (R$ 4,25 bilhões). No acumulado do ano, cinco Estados foram responsáveis por 92,95% do valor honrado pela União: Rio de Janeiro (R$ 2,04 bilhões ou 37,08% do total), Minas Gerais (R$ 1,93 bilhão, ou 35,05% do total), Goiás (R$ 553,18 milhões, ou 10,04% do total), Pernambuco (R$ 354,85 milhões ou 6,44% do total) e Bahia (R$ 239,80 milhões, ou 4,35% do total). Segundo o Tesouro, pelo fato de a União estar impedida de executar as contragarantias de diversos Estados que obtiveram liminares judiciais suspendendo essa execução, e também as relativas ao Estado do Rio de Janeiro, que está sob o Regime de Recuperação Fiscal (RRF), os valores honrados no ano aumentaram a necessidade de financiamento da dívida pública federal. Marcos Santos/USP Imagens