Mercado fechado

Uma ação da Tesla pode custar US$ 1 mil? O mercado acha meio cedo

Rui Maciel

Depois de cruzar a barreira dos US$ 1.000 por ação nessa semana, bancos de investimentos de Wall Street, como Goldman Sachs e Morgan Stabley decidiram rebaixar as notas da Tesla na Bolsa de Valores. Segundo elas, o preço dos papeis da montadora está muito elevado, o que pode significar riscos aos investidores. As ações da Tesla, que saltaram 360% nos últimos doze meses, caíram quase 1% nas negociações de pré-mercado.

Segundo as corretoras, a avaliação atual das ações da Tesla subestima os riscos do setor em que ela atua, incluindo o aumento da concorrência no mercado de veículos elétricos. No entanto, o mercado reitera confiança na visão de longo prazo da montadora, o que manterá o valor das ações em patamares elevados.

As principais montadoras, incluindo a General Motors e a Ford, estão apostando em estratégias mais agressivas e dobrando seus investimentos em carros elétricos, ao oferecer mais modelos desse tipo de veículo. O objetivo, claro, é lucrar em um setor que é apontado como a alternativa mais promissora para os automóveis convencionais.

Tesla Model S: setor de carros elétricos é um bom investimento. Mas a longo prazo 

"Destacamos os riscos para o comércio China-Estados Unidos, a demanda de curto prazo, as necessidades de capital e a concorrência tecnológica como os principais vetores que merecem mais atenção em nossa opinião", disse Adam Jonas, analista do Morgan Stanley, em nota divulgada nesta sexta-feira 12). A própria instituição reduziu sua nota da Tesla, juntando-se a outras 12 corretoras que recomendam a venda das ações da montadora.

Após o rebaixamento do Goldman Sachs para "neutro", a Tesla agora tem 12 analistas com classificação "hold", ou seja, pedindo que os detentores das ações da companhia fiquem com os papeis em regime de espera. Outras nove corretoras recomendaram "buy", ou seja, a compra dos papeis da montadora.

Segundo Mark Delaney, analista do Goldman Sachs, "o nível de exigências para recomendação de investimentos em montadoras é mais alto". Além disso, a instituição estipulou a meta de preço para os papeis da Tesla de US$ 925 para US$ 950. Já o Morgan Stanley foi no caminho inverso: o banco reduziu de US$ 680 para US$ 650, mais alinhado com a meta de preço médio, segundo dados da Refinitiv.

Fonte: Canaltech