Mercado fechará em 37 mins
  • BOVESPA

    123.519,83
    +1.004,09 (+0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.551,09
    +681,61 (+1,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,67
    -0,59 (-0,83%)
     
  • OURO

    1.813,70
    -8,50 (-0,47%)
     
  • BTC-USD

    38.166,15
    -1.348,08 (-3,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    931,10
    -12,34 (-1,31%)
     
  • S&P500

    4.420,39
    +33,23 (+0,76%)
     
  • DOW JONES

    35.102,90
    +264,74 (+0,76%)
     
  • FTSE

    7.105,72
    +24,00 (+0,34%)
     
  • HANG SENG

    26.194,82
    -40,98 (-0,16%)
     
  • NIKKEI

    27.641,83
    -139,19 (-0,50%)
     
  • NASDAQ

    15.021,25
    +68,50 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1508
    +0,0067 (+0,11%)
     

Um em cada cinco jovens adultos não trabalha nem estuda nos EUA

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Quase um em cada cinco jovens adultos nos Estados Unidos não estava trabalhando nem estudando no primeiro trimestre enquanto jovens negros e hispânicos permaneceram ociosos em taxas desproporcionais.

Nos primeiros três meses do ano, cerca de 3,8 milhões de americanos com idades entre 20 e 24 anos não estavam empregados nem tendo educação ou treinamento, algo conhecido como taxa Neet (not in employment, education or training), disse o Center for Economic Policy and Research (CEPR) em um relatório. Isso representa um aumento de 740.000, ou 24%, em relação ao ano anterior, antes de muitos perderem seus empregos ou optarem por adiar a matrícula na faculdade, pois os campi fecharam no início da pandemia de Covid-19.

Os jovens inativos são um sinal preocupante para o futuro da economia, visto que eles não adquirem habilidades profissionais essenciais para ajudar a cumprir seu potencial de ganhos no futuro. Além disso, altas taxas Neet podem promover ambientes que são férteis para a instabilidade social.

O aumento no último trimestre parece ser impulsionado em grande parte pelo desemprego, enquanto a frequência escolar aumentou moderadamente à medida que os campi começaram a reabrir, de acordo com o estudo do CEPR. Os jovens adultos ainda estão enfrentando taxas de desemprego de dois dígitos.

“Os esforços atuais e contínuos para a recuperação precisam fazer mais para garantir que os jovens adultos da classe trabalhadora diversificada de hoje possam melhorar suas perspectivas de longo prazo no mercado de trabalho e prosperar nos próximos anos”, disse Simran Kalkat, autor do relatório.

Embora a taxa Neet tenha diminuído desde o pico visto em abril de 2020, o progresso na redução das disparidades raciais não foi tão uniforme. Quase um quarto dos jovens adultos negros ficaram inativos no último trimestre, contra 20,9% no mesmo período de 2020. A taxa para hispânicos nessa faixa etária era de pouco menos de 20% e cerca de 16% para americanos brancos.

Pela primeira vez na história, a taxa de desemprego para adolescentes em maio foi menor do que a taxa para trabalhadores de 20 a 24 anos. No entanto, a taxa de desemprego para aqueles na faixa dos 20 anos melhorou nos últimos seis meses de 10,7% para 10,1%.

O relatório de emprego que sairá na sexta-feira fornecerá informações se os estados que acabaram com os benefícios para desempregados durante a pandemia encorajaram os jovens adultos a voltarem ao trabalho. Também mostrará se há mais oportunidades em empregos de baixa remuneração à medida que a economia continua a se reabrir, vagas para as quais os adolescentes provavelmente disputam.

Título em inglês:One in Five Young Adults Is Neither Working Nor Studying in U.S.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos