Mercado fechado

Um asteroide foi detectado 15 horas após passar a 400 km de distância de nós

Danielle Cassita
·2 minuto de leitura

Na última sexta-feira (13), um pequeno asteroide passou discretamente a apenas 400 km da superfície do nosso planeta, altitude pouco acima da atmosfera da Terra e menor até que aquela da maioria dos satélites, mesmo os que ficam na órbita baixa. A rocha foi descoberta pelo observatório ATLAS (Asteroid Terrestrial-impact Last Alert System), no Havaí, 15 horas após passar por nós.

O asteroide recebeu primeiro o nome A10sHcN, que depois foi substituído por 2020 VT4. A rocha veio da direção leste, e passou a uma distância de 6.772 quilômetros de distância do centro do planeta sobre o Oceano Pacífico. Como a Terra tem raio de 6.371 quilômetros, isso significa que essa rocha passou 400 km acima da superfície do nosso planeta — uma altitude menor do que aquela da maioria dos asteroides. Esse não é o primeiro a passar tão perto de nós, já que há registros de outros meteoros passando pela atmosfera terrestre e seguindo viagem, como ocorreu com uma rocha que recentemente fez um curto salto pela atmosfera da Terra e já voltou pelo espaço.

Depois dessa breve visita, a trajetória do asteroide sofreu algo curioso: como passou bem perto da Terra, a gravidade do nosso planeta mudou um pouco a forma da órbita dela; antes, o 2020 VT4 tinha período de um ano e meio e, agora, o período se reduziu para apenas 0,9 ano. Além disso, o eixo semi maior da órbita (metade do diâmetro longo de uma elipse) era de 195 milhões de quilômetros, e agora é de 136 milhões de quilômetros — compare com a distância média da Terra ao Sol, de 150 milhões de quilômetros. Por fim, a órbita do 2020 VT4 se estendia de dentro da órbita da Terra para Marte, mas agora vai da órbita de Vênus para um pouco fora da órbita da Terra.

Confira a animação abaixo, que representa a órbita do 2020 VT4:

Por ser pequeno, este asteroide não teria causado estragos mesmo que tivesse atingido a Terra — até porque dificilmente resistiria à queima na atmosfera —, mas o astrônomo Phil Plait fez algumas especulações: considerando seu brilho, o 2020 VT4 deveria ter diâmetro de 5 a 10 metros. Podemos considerar que, se tivesse atingido a Terra, o asteroide poderia causar um impacto com energia equivalente de 2% a 10% de meia megatonelada de TNT. Mas, mesmo sendo facilmente observável durante o dia, a rocha provavelmente teria se queimado a 50 km acima do solo, e poderia ter se fragmentado e deixado pequenos meteoritos.

Vale lembrar que asteroides deste tamanho passam por nós com frequência, e dificilmente atingem a Terra. Como são pequenos, observá-los não é nada fácil, já que não são tão brilhantes e se movem rapidamente pelo céu. Então, conseguir flagrar uma rocha dessas é um bom sinal de que estamos melhorando nas observações delas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: