UE se mostra aberta a troca de ofertas comerciais com Mercosul

Bruxelas, 27 nov (EFE).- A Comissão Europeia considera que esse é o momento ideal para que a União Europeia (UE) e o Mercosul troquem ofertas de acesso aos mercados para evitar uma possível estagnação das negociações do acordo de livre-comércio entre ambas as partes, asseguraram nesta terça-feira fontes da instituição.

"Achamos que fizemos a prospecção necessária e que, neste caso, o próximo passo deve ser uma troca de ofertas mais sérias e ambiciosas", assinalaram as fontes sob condição de anonimato.

"Caso contrário, as negociações não poderiam ir a lugar nenhum", completaram as fontes.

A UE e o bloco latino-americano, integrado pela Argentina, Brasil, Paraguai (suspenso), Uruguai e Venezuela, estão há mais de dois anos discutindo um acordo de livre-comércio, uma negociação que já tinha sido articulada anteriormente, mas sem sucesso.

Há alguns meses, o comissário europeu de Comércio, Karel De Gucht, anunciou que ambas as partes tinham se comprometido a intercambiar ofertas de acesso a mercados sobre bens e serviços antes do final do ano, algo que não chegou a ocorrer.

A principio, o Mercosul procura alcançar um melhor acesso de seus produtos agrícolas ao mercado europeu, enquanto os europeus querem mais vantagens para suas manufaturas e melhores condições de negócio para suas empresas de serviços.

Neste aspecto, o Mercosul denúncia que a agricultura europeia possui muitos subsídios. Já a Comissão Europeia, através de um relatório publicado em fevereiro, alega que o Brasil e a Argentina dão continuidade a suas políticas protecionistas, as restrições ao transporte marítimo e a exportação de matérias-primas.

Segundo indicaram hoje as fontes europeias, Bruxelas segue considerando o Mercosul como uma área "muito importante" devido ao seu potencial de crescimento.

Em paralelo a essa negociação, a UE está estudando a possibilidade de discutir acordos de livre-comércio com os Estados Unidos e Japão, duas negociações que, se forem confirmadas, teriam caráter "prioritário" para a UE, assinalaram as fontes.

Os responsáveis de Comércio dos 27 devem decidir na quinta-feira em Bruxelas se dão sinal verde às conversas com Tóquio, onde também repassarão o estado das negociações em curso. EFE

Carregando...