Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.131,69
    -410,07 (-0,75%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

UE se diz a favor do tratamento contra a covid-19 da MSD

·2 min de leitura
Funcionários caminham em frente a uma placa do laboratório americano Merck Sharp & Dohme (MSD), na área externa de um edifício da empresa em Summit, Nova Jersey, em 2 de outubro de 2013 (AFP/Kena Betancur)

A Agência Europeia de Medicamento (EMA) declarou nesta quinta-feira (4) que é a favor a recomendar aos Estados-membros da União o uso, em casos de emergência, do tratamento contra a covid-19 desenvolvido pela MSD, autorizado hoje no Reino Unido.

A EMA busca, por outro lado, acelerar o estudo que lançou na semana passada sobre este medicamento para poder autorizar sua comercialização, em um momento em que a Europa vivencia um aumento dos casos de coronavírus.

"Tentaremos acelerar nossa avaliação para conseguir a autorização no prazo mais breve", declarou em coletiva de imprensa Marco Cavaleri, responsável da estratégia de vacinação da EMA, que não pode, por enquanto, fornecer uma data exata.

"Somos a favor de recomendar aos Estados-membros da União Europeia que coloquem este novo antiviral oral à disposição dos casos urgentes, antes de sua autorização", acrescentou Cavaleri.

Este regulador europeu, com sede em Amsterdã, não tem o poder de tomar uma decisão centralizada sobre o uso de um medicamento em caso de urgência em toda a UE. Só pode recomendar aos Estados individualmente, explicou Cavaleri.

Nesta quinta-feira, o Reino Unido se tornou o primeiro país a autorizar o molnupiravir, tratamento desenvolvido pelo laboratório americano MSD, os primeiros comprimidos contra o coronavírus no mercado, o que faz deles uma ferramenta crucial na luta contra a pandemia.

Segundo um ensaio clínico realizado pela MSD, o tratamento provou que reduz pela metade o risco de hospitalização. Os pacientes devem tomá-lo nos dias seguintes a um teste positivo.

A EMA pediu, por sua vez, que a população se vacine o mais rápido possível para combater a "quarta onda" da pandemia, que afeta a Europa com força.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta quinta-feira para o ritmo "muito preocupante" dos níveis de propagação do vírus na Europa. A Alemanha bateu o recorde diário de casos nesse mesmo dia.

"A situação epidemiológica na Europa atualmente é muito preocupante", declarou Fergus Sweeney, chefe do grupo de ensaios clínicos da EMA.

"É muito importante que estejamos todos vacinados, porque não estaremos protegidos até que todo o mundo esteja", acrescentou.

dk-jcp/cvo/cal/grp/mb/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos