Mercado abrirá em 7 h 37 min
  • BOVESPA

    122.515,74
    +714,95 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.869,48
    +1,16 (+0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,27
    +0,01 (+0,01%)
     
  • OURO

    1.813,20
    -9,00 (-0,49%)
     
  • BTC-USD

    38.220,14
    -1.501,40 (-3,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    927,90
    -33,00 (-3,43%)
     
  • S&P500

    4.387,16
    -8,10 (-0,18%)
     
  • DOW JONES

    34.838,16
    -97,31 (-0,28%)
     
  • FTSE

    7.081,72
    +49,42 (+0,70%)
     
  • HANG SENG

    26.176,73
    -59,07 (-0,23%)
     
  • NIKKEI

    27.597,07
    -183,95 (-0,66%)
     
  • NASDAQ

    14.982,25
    +29,50 (+0,20%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1220
    -0,0221 (-0,36%)
     

UE quer transformar economia para eliminar combustíveis fósseis

·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A União Europeia planeja transformar todos os segmentos da economia do bloco: desde a forma como as pessoas aquecem suas casas aos carros que dirigem, em uma grande reformulação das regras para se posicionar como líder global no combate à mudança climática.

Todas os setores seriam obrigados a acelerar a transição para deixar os combustíveis fósseis e reduzir a poluição em pelo menos 55% até 2030 em relação aos níveis de 1990, segundo propostas a serem divulgadas na quarta-feira, o que coloca a UE no caminho para eliminar as emissões de gases de efeito estufa em meio século. O chamado pacote “Fit for 55” expandiria o maior mercado de carbono do mundo e incluiria companhias de navegação, vetaria novos carros com motor de combustão, além de cobrar um imposto sobre as importações de aço, cimento e alumínio.

É a estratégia climática multilateral mais ambiciosa até o momento e colocaria a UE muito à frente de outras grandes economias com metas de carbono zero líquido, como Estados Unidos e China. Por exemplo, apenas carros com emissão zero serão produzidos a partir de 2035, e companhias aéreas terão que pagar por cada tonelada de dióxido de carbono emitida. Mas é improvável que o pacote seja implementado exatamente como previsto: as propostas de quarta-feira dão início a anos de disputas políticas com estados membros sobre como transformar as medidas em lei, e já há sinais de descontentamento.

“Veremos um experimento da economia como um todo para colocar a ambição climática em ação”, disse Simone Tagliapietra, pesquisadora do think tank Bruegel, em Bruxelas. “Até o momento, a Europa se concentrou em alguns setores para reduzir as emissões e agora estamos realmente mudando de marcha. Essas medidas terão um enorme impacto na vida quotidiana das famílias e empresas em toda a Europa, sem isenções.”

Juntas, as 27 nações da UE cortaram as emissões em 24% entre 1990 e 2019, em grande parte devido aos limites de poluição impostos pelo Sistema de Comércio de Emissões. Mas o ritmo dos cortes precisará ser acelerado para evitar um aquecimento global catastrófico. A meta de 55% da UE ainda é avaliada como “insuficiente” pelo Carbon Action Tracker. A ONG estima que o bloco terá de reduzir as emissões em 65% até 2030 para atender às aspirações do Acordo de Paris.

Ainda assim, o pacote Fit for 55 vai mais longe do que qualquer outro governo ao focar exatamente no que precisa ser feito para eliminar os combustíveis fósseis. A estratégia pode servir como um roteiro para outros países descarbonizarem mais rapidamente.

“Estamos em um estágio em que cerca de 75% do produto interno bruto global é coberto pela neutralidade climática ou promessas”, disse Manon Dufour, que dirige o escritório de Bruxelas do grupo de estudos climáticos E3G. “Mas não há absolutamente nenhum plano de como fazer isso, de como transformar uma economia para cumprir essas metas - é isso o que a Comissão está fazendo agora.”

Um dos maiores obstáculos é a expansão do comércio de carbono para cobrir o aquecimento dos edifícios e o transporte rodoviário. O preço de poluir sob o programa existente para fabricantes e concessionárias disparou para níveis recordes, o que levanta questões de que consumidores terão de arcar com os custos.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos