Mercado abrirá em 7 horas 1 minuto
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,00 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,96 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,01
    -0,73 (-0,93%)
     
  • OURO

    1.645,90
    -9,70 (-0,59%)
     
  • BTC-USD

    18.818,31
    -184,26 (-0,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    431,41
    -13,13 (-2,95%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,29 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.835,34
    -97,93 (-0,55%)
     
  • NIKKEI

    26.448,34
    -705,49 (-2,60%)
     
  • NASDAQ

    11.279,00
    -97,75 (-0,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0819
    -0,0157 (-0,31%)
     

UE quer regular fusões em mídia para garantir pluralismo e independência editorial

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS (Reuters) - A União Europeia quer promulgar regras mais duras para grupos de mídia que queiram adquirir rivais menores para garantir que os acordos preservem o pluralismo da imprensa e salvaguardem a independência editorial, de acordo com o projeto de regras do bloco ao qual a Reuters teve acesso.

A Lei de Liberdade de Mídia (MFA), que a Comissão Europeia apresentará no final desta semana, surge em meio a preocupações com a liberdade de imprensa na Polônia, Hungria e Eslovênia. A UE também está preocupada com a alocação de recursos de publicidade estatal de alguns países a veículos favoráveis ao governo e que podem influenciar a mídia.

As regras se aplicarão a emissoras de TV e rádio, serviços de conteúdo audiovisual sob demanda, publicações de imprensa e grandes plataformas online e provedores de plataformas de compartilhamento de vídeos.

Elas precisarão ser discutidas com os países e parlamentares da UE antes que possam se tornar lei, processo que provavelmente levará mais de um ano.

As preocupações em torno das liberdades de imprensa aumentaram antes das eleições para o Parlamento Europeu em 2024.