UE quer modernizar acordos com México e Chile

A União Europeia (UE) quer modernizar acordos comerciais assinados com o México e Chile há uma década, disse o Comissário do Comércio da UE, Karel De Gucht, neste sábado.

"Nós precisamos olhar de novo para o acordo com o México e torná-lo hoje em linha com as realidades comerciais e a economia mexicana que é muito mais avançada", disse De Gucht, num discurso para líderes empresariais da América Latina e Europa. "Da mesma forma, nós poderemos também observar maneiras de modernizar o nosso velho acordo de dez anos com o Chile."

O encontro com empresários ocorre durante uma cúpula de chefes de Estado da Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac) e a União Europeia, que está sendo realizada no fim de semana.

A UE e o México têm mantido um abrangente acordo de livre comércio desde 2000 para mercadorias e a partir de 2001 para serviços. A União Europeia é o segundo maior mercado exportador para o México, depois dos EUA, e a terceira maior fonte de importações, depois dos EUA e da China, de acordo com a UE.

O Chile mantém um acordo de livre comércio com a União Europeia desde 2003. A UE é hoje a segunda maior fonte de importações do país, depois dos EUA, e o terceiro maior mercado exportador.

O Comissário do Comércio disse que, dado os vínculos do México com os EUA e Canadá, deveria haver uma forte conexão entre a revisão do acordo existente e o que a Europa quer alcançar com o Canadá e os EUA.

Em entrevista concedida na sexta-feira, De Gucht disse que ele está otimista que a União Europeia e os EUA começarão negociações relativas a um acordo comercial transatlântico neste ano, embora os negociadores tenham que superar sérios obstáculos antes de concluírem o acordo. As informações são da Dow Jones.

Carregando...