UE quer analisar versão final do Orçamento da Grécia

A aprovação do Orçamento de 2013 pelo Parlamento da Grécia na noite passada é um sinal positivo, mas o texto final ainda precisa ser analisado, afirmou Simon O'Connor, porta-voz da União Europeia (UE). A UE é um dos três integrantes da troica, que ainda tem o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Central Europeu (BCE).

"O voto claramente atende outra precondição para que possamos chegar mais perto do desembolso da próxima parcela" de assistência internacional para a Grécia, disse O'Connor. Mas "ainda precisamos analisar a versão final da legislação adotada pelo Parlamento grego", acrescentou.

Os ministros de Finanças da zona do euro, o Eurogrupo, discutirão a nova ajuda - no valor de 31,5 bilhões de euros (US$ 40 bilhões) - quando se reunirem mais tarde hoje em Bruxelas. Na noite passada o Parlamento grego aprovou o Orçamento de 2013, que era um passo necessário para o país receber mais recursos, mas autoridades internacionais vêm indicando que o desembolso ainda pode demorar semanas.

Também nesta segunda-feira, o presidente do Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, disse que não espera uma decisão "definitiva" sobre a questão da Grécia na reunião que o grupo fará mais tarde, mas comentou que Atenas está no processo de cumprir seus compromissos e que espera que um acordo para o desembolso da próxima tranche de ajuda financeira ao país seja fechado "o quanto antes". A previsão é que a reunião tenha início às 14h (de Brasília).

Segundo Juncker, o Eurogrupo recebeu durante a madrugada um documento sobre a Grécia dos credores internacionais do país e o discutirão no encontro de hoje, em Bruxelas.

A conclusão do relatório sobre o progresso da Grécia no cumprimento das metas de seu pacote de ajuda pela troica de credores é uma precondição para que Atenas receba mais auxílio financeiro, crucial para que o país evite declarar moratória.

Autoridades da zona do euro dizem que, assim que receberem o relatório da troica e a análise sobre a sustentabilidade da dívida grega pelo FMI, poderá haver uma rápida decisão sobre o próximo empréstimo à Grécia.

A troica, no entanto, ainda não chegou a um entendimento de como providenciar financiamento extra para a Grécia cobrir seu déficit fiscal até 2014 e, possivelmente, estender o programa de ajuda do país em dois anos. As informações são da Dow Jones.

Carregando...