Mercado abrirá em 2 h 53 min

UE mira Alexa e Siri em investigação sobre internet das coisas

Aoife White

(Bloomberg) -- Assistentes de voz como Siri, da Apple, e Alexa, da Amazon.com, estão no centro de uma investigação antitruste da União Europeia sobre como o Vale do Silício usa dados para ganhar controle em mercados em expansão.

Reguladores da UE já veem sinais de que gigantes de tecnologia podem estar restringindo o acesso a dados ou fabricando produtos que não funcionam bem com os de outras empresas, disse a Comissão Europeia em comunicado divulgado na quinta-feira para anunciar a investigação sobre a chamada internet das coisas.

“Uma vez que as grandes empresas usam seu poder, podem empurrar muito, muito rapidamente, os mercados para além do ponto crítico, onde a concorrência se transforma em monopólio”, disse a repórteres a comissária de defesa da concorrência da UE, Margrethe Vestager, em Bruxelas. “Se não agirmos a tempo, há um sério risco de que isso aconteça novamente com a internet das coisas”, disse.

Os assistentes de voz são “o centro de tudo”, afirmou. “Pode ser a Siri da Apple, o assistente do Google, a Alexa da Amazon.” Um assistente de voz “muda a maneira como você interage com as coisas”, porque os usuários podem “ter uma opção” apenas em vez da escolha completa de produtos que teriam em uma loja, disse.

A comissária citou os rastreadores de saúde, onde há uma análise em andamento sobre a aquisição do assistente de dados de saúde Fitbit pelo Google. A investigação anunciada na quinta-feira também incluirá geladeiras, máquinas de lavar, smart TVs e iluminação conectados.

A UE buscará informações de cerca de 400 empresas em todo o mundo. E planeja publicar um relatório preliminar na primavera de 2021 e apresentar conclusões finais no verão de 2022 no hemisfério norte.

A Amazon não comentou. O Google, controlado pela Alphabet, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. A Apple não quis comentar imediatamente.

Uma investigação do setor pode coletar dados de milhares de empresas, permitindo que a UE identifique questões específicas e inicie outras investigações. Uma investigação sobre as práticas de vendas da Amazon surgiu de uma análise sobre comércio eletrônico. A abordagem da Apple para o serviço de streaming de música Spotify Technology já é foco do escrutínio da UE.

A investigação não cobre carros conectados, segmento sobre o qual reguladores foram solicitados a investigar dados automotivos e analisar queixas sobre licenciamento de patentes de tecnologia para montadoras.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.