Mercado fechado
  • BOVESPA

    118.328,99
    -1.317,01 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.810,21
    -315,49 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,01
    -0,12 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.868,50
    +2,60 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    29.440,35
    +10,39 (+0,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    577,44
    -102,47 (-15,07%)
     
  • S&P500

    3.853,07
    +1,22 (+0,03%)
     
  • DOW JONES

    31.176,01
    -12,39 (-0,04%)
     
  • FTSE

    6.715,42
    -24,97 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    29.927,76
    -34,74 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    28.666,87
    -89,99 (-0,31%)
     
  • NASDAQ

    13.392,00
    -3,50 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5126
    +0,0042 (+0,06%)
     

UE manterá fronteiras fechadas para Brasil, EUA e Rússia

Valor
·1 minuto de leitura

Os três países são os que têm mais casos confirmados de covid-19 em todo o mundo; visitantes da Índia também serão barrados em um primeiro momento Os países da União Europeia (UE) chegaram a um acordo nesta segunda-feira (29) e concluíram a lista de países considerados “seguros” para os quais as fronteiras externas do bloco serão reabertas nesta quarta-feira (1º de julho). Como especulado pela imprensa europeia nos últimos dias, estão fora da relação inicial o Brasil, os Estados Unidos e a Rússia, os três países com mais casos confirmados de covid-19 em todo o mundo. Visitantes da Índia também serão barrados de entrar na UE em um primeiro momento. A Croácia, que exerce a presidência rotativa do Conselho Europeu até o fim deste mês, deu prazo para que os países aprovem a lista final até amanhã, mas a expectativa é que não haja mudanças após o acordo de hoje. O texto também inclui os critérios epidemiológicos que serão levados em consideração para determinar que um país é “seguro”, como número de novas contaminações e a atual capacidade de testes. A relação deve ser revisada a cada duas semanas, conforme a evolução da pandemia. Fazem parte da lista inicial os seguintes países: Austrália, Argélia, Canadá, China, Coreia do Sul, Geórgia, Japão, Marrocos, Montenegro, Nova Zelândia, Sérvia, Tailândia, Tunísia, Uruguai e Ruanda. Apesar do Brexit, o Reino Unido foi considerado como parte da UE. Para a China, o critério adotado será de reciprocidade, de acordo com o jornal britânico “The Guardian”. Governos cujos cidadãos já foram autorizados a entrar no país asiático por Pequim abrirão suas fronteiras aos chineses.