Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.528,97
    +456,35 (+0,95%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,61
    +0,17 (+0,27%)
     
  • OURO

    1.782,70
    +4,30 (+0,24%)
     
  • BTC-USD

    55.386,23
    +883,44 (+1,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.270,17
    +35,75 (+2,90%)
     
  • S&P500

    4.134,94
    -28,32 (-0,68%)
     
  • DOW JONES

    33.821,30
    -256,33 (-0,75%)
     
  • FTSE

    6.859,87
    -140,21 (-2,00%)
     
  • HANG SENG

    28.661,58
    -474,15 (-1,63%)
     
  • NIKKEI

    28.589,29
    -511,09 (-1,76%)
     
  • NASDAQ

    13.743,50
    -50,75 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6864
    -0,0161 (-0,24%)
     

UE e Reino Unido buscam solução 'mutuamente benéfica' sobre vacinas anti-covid

·1 minuto de leitura
O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Boris Johnson, dá uma atualização sobre a pandemia de coronavírus Covid-19 durante uma coletiva de imprensa virtual em 10 Downing Street, no centro de Londres, em 23 de março de 2021. Reino Unido e UE declaram estarem trabalhando juntas para encontrar uma solução benéfica para ambos após o bloco europeu endurecer as exportações de vacinas para países de fora.

A Comissão Europeia e o governo do Reino Unido disseram na quarta-feira (24) que estão trabalhando em uma solução "mutuamente benéfica" para o amargo impasse da vacina contra a covid-19, de acordo com um comunicado conjunto.

“Considerando nossas interdependências, estamos trabalhando em medidas específicas que poderíamos tomar a curto, médio e longo prazo para criar uma situação mutuamente benéfica e expandir o fornecimento de vacinas para nossos cidadãos”, disse o comunicado.

No documento, as partes observaram que "estamos todos enfrentando a mesma pandemia e a terceira onda torna a cooperação entre a UE e o Reino Unido ainda mais importante".

A nota observa que a abertura e "cooperação global de todos os países serão fundamentais para finalmente superar esta pandemia e garantir uma melhor preparação para enfrentar os desafios futuros. Continuaremos nossas discussões".

A declaração conjunta assinada veio horas depois de a Comissão Europeia anunciar um categórico endurecimento de seus novos regulamentos sobre o controle das exportações de vacinas anticovid para países fora da UE.

A ação foi recebida com óbvia irritação em Londres, onde o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, emitiu um sério alerta contra o que chamou de "bloqueios arbitrários".

"Acho que os danos de longo prazo que os bloqueios podem causar são consideráveis", acrescentou o chefe do governo britânico.

ahg/jz/gf/mvv