Mercado fechará em 5 h 38 min
  • BOVESPA

    130.563,79
    +1.122,76 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.141,30
    -145,16 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,68
    +0,77 (+1,09%)
     
  • OURO

    1.868,70
    -10,90 (-0,58%)
     
  • BTC-USD

    40.946,19
    +5.077,34 (+14,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.015,98
    +47,14 (+4,87%)
     
  • S&P500

    4.238,66
    -8,78 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    34.345,57
    -134,03 (-0,39%)
     
  • FTSE

    7.151,74
    +17,68 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.003,00
    +8,75 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1562
    -0,0364 (-0,59%)
     

UE e Bill Gates vão investir US$1 bi em tecnologias de baixo carbono

·1 minuto de leitura

Por Kate Abnett

BRUXELAS (Reuters) - A União Europeia e um programa de investimento em energia fundado por Bill Gates planejam levantar até 1 bilhão de dólares para lançar as tecnologias de baixo carbono no quais a Europa está apostando para cumprir suas metas de mudança climática, disse a Comissão Europeia nesta quarta-feira.

A parceria faria a Breakthrough Energy, fundada por Gates, usar capital privado e fundos filantrópicos para igualar o financiamento fornecido pela UE. O objetivo é levantar juntos o equivalente a 1 bilhão de dólares, de 2022 a 2026.

O apoio terá como alvo o hidrogênio produzido a partir de energia renovável, combustíveis de aviação sustentáveis, tecnologia para sugar CO2 da atmosfera e armazenamento de energia de longa duração, disse a Comissão.

Essas tecnologias são vistas como críticas para reduzir as emissões de grupos como a indústria pesada e a aviação, mas caras demais para serem ampliadas sem suporte e competir com alternativas mais baratas de combustíveis fósseis.

"A descarbonização da economia global é a maior oportunidade de inovação já vista no mundo", disse Gates em um comunicado, acrescentando que a Europa terá um papel "crítico" graças à sua ambição climática e liderança em ciência e tecnologia.

"O mundo não pode esperar que as tecnologias se desenvolvam por conta própria", disse a Comissão. A UE prometeu eliminar as suas emissões líquidas de gases com efeito de estufa até 2050.

Os investimentos se concentrarão em projetos de larga escala para reduzir o custo das tecnologias e incluirão subvenções e outros instrumentos financeiros.