Mercado abrirá em 5 h 10 min
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,94
    +0,32 (+0,30%)
     
  • OURO

    1.837,70
    +7,40 (+0,40%)
     
  • BTC-USD

    21.336,91
    -68,29 (-0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    465,67
    +11,77 (+2,59%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.267,11
    +58,30 (+0,81%)
     
  • HANG SENG

    22.250,36
    +531,30 (+2,45%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.244,50
    +104,00 (+0,86%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5367
    -0,0157 (-0,28%)
     

UE decide impor carregador único para dispositivos portáteis a partir de 2024

Os países da União Europeia (UE) e os negociadores do Parlamento Europeu anunciaram nesta terça-feira (7) um acordo para impor um carregador único e universal para smartphones, tablets e dispositivos portáteis no bloco até o outono boreal de 2024.

A norma será uma entrada USB-C para todos estes dispositivos com o objetivo de limitar os resíduos tóxicos de milhares e milhares de cabos de vários formatos, e defender o direito dos consumidores, obrigados a acumular vários carregadores.

O projeto enfrentou forte oposição da gigante de tecnologia Apple, que defende sua conexão e tecnologia de carregamento Lightning.

O comissário europeu da Indústria, Thierry Breton, saudou o acordo e mencionou no Twitter que "o interesse geral da União Europeia prevaleceu".

O acordo significa "mais economia para os consumidores da UE e menos resíduos para o planeta".

Em um comunicado à imprensa, o Parlamento Europeu observou que o projeto "faz parte de um esforço mais amplo da UE para tornar os produtos mais sustentáveis, reduzir o lixo eletrônico e facilitar a vida dos consumidores".

Assim, "os consumidores não precisarão mais de um dispositivo e cabo de carregamento diferentes toda vez que comprarem um novo dispositivo e poderão usar um carregador para todos os seus dispositivos eletrônicos portáteis de pequeno e médio porte", acrescentou a nota.

O Parlamento destacou ainda que a velocidade de carregamento será "harmonizada para dispositivos que suportam carregamento rápido, permitindo aos utilizadores carregarem os seus dispositivos à mesma velocidade com qualquer carregador compatível".

O eurodeputado conservador búlgaro Andrey Kovatchev, um dos principais negociadores do acordo, destacou que "este novo regulamento facilitará a vida dos consumidores europeus e também será melhor para o meio ambiente".

"Chegou a hora de acabar com as gavetas de cabos que todos temos e reduzir cerca de 11 mil toneladas de lixo eletrônico por ano", disse.

De acordo com a UE, os consumidores europeus gastam um total de cerca de 2,4 bilhões de euros (cerca de 2,8 bilhões de dólares) anualmente em cabos e adaptadores para carregar seus dispositivos móveis.

Em 2009, a Comissão Europeia promoveu um acordo de adoção voluntária com a indústria para reduzir o enorme custo dos cabos, mas não conseguiu convencer a Apple a aderir. A empresa alega que a adoção de um único carregador é um freio à inovação.

ahg/es/mr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos