Mercado abrirá em 8 h 11 min
  • BOVESPA

    107.557,67
    +698,80 (+0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.918,28
    +312,72 (+0,62%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,82
    -0,23 (-0,32%)
     
  • OURO

    1.789,90
    +5,20 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    50.374,14
    -495,11 (-0,97%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.301,32
    -19,95 (-1,51%)
     
  • S&P500

    4.686,75
    +95,08 (+2,07%)
     
  • DOW JONES

    35.719,43
    +492,40 (+1,40%)
     
  • FTSE

    7.339,90
    +107,62 (+1,49%)
     
  • HANG SENG

    24.001,29
    +17,63 (+0,07%)
     
  • NIKKEI

    28.774,05
    +318,45 (+1,12%)
     
  • NASDAQ

    16.408,25
    +90,25 (+0,55%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3514
    +0,0117 (+0,18%)
     

UE busca mudança em regras de viagens para evitar ‘fragmentação’

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- A União Europeia estuda esta semana como atualizar os certificados digitais da Covid-19 e sua abordagem para viagens dentro e fora do bloco, à medida que estados membros tomam várias medidas para combater a nova onda da pandemia.

Most Read from Bloomberg

“Precisamos evitar a fragmentação”, disse a comissária para Saúde da UE, Stella Kyriakides, em discurso ao Parlamento Europeu na segunda-feira, enfatizando que o certificado da Covid-19 da UE tem sido o “ponto de encontro” para a coordenação no bloco.

Kyriakides confirmou que a Comissão fará mudanças nas regras de viagens do bloco esta semana, que irão “promover e reconhecer o importante papel do Certificado Digital Covid da UE usados atualmente por viajantes”.

Na quarta-feira, a Comissão deve apresentar propostas aos embaixadores do bloco sobre como revisar as recomendações sobre viagens não essenciais entre a UE e países terceiros, de acordo com diplomatas que não quiseram ser identificados. Atualmente não há planos para limitar as viagens, mas a evolução da pandemia e potenciais lockdowns podem afetar o trânsito de pessoas vacinadas.

Os governos da UE têm adotado medidas divergentes diante da piora da pandemia. Embora alguns países da Europa Ocidental tenham conseguido controlar a Covid com altas taxas de vacinação, a Alemanha ficou para trás, com menos de 70% da população com esquema vacinal completo.

A Áustria, que está novamente em lockdown, impôs multas de até 3.600 euros (US$ 4.058) para pessoas que recusarem se vacinar contra o coronavírus quando a imunização obrigatória começar no ano que vem.

O governo da chanceler Angela Merkel aumentou a pressão para que os alemães se vacinem com planos para restringir muitas atividades de lazer para não vacinados. Em contraste, a Bélgica voltou a impor regras obrigatórias para o teletrabalho, mas manteve as discotecas abertas.

Antes das propostas da Comissão na quarta-feira, os ministros de Relações Exteriores da UE vão discutir campanhas para doses de reforço quando se reunirem em Bruxelas na terça, juntamente com um debate sobre a alteração do prazo do certificado de vacinação contra a Covid-19, de acordo com os diplomatas do bloco.

Os ministros, que têm a tarefa de preparar a próxima cúpula dos líderes da UE em 16 e 17 de dezembro, também discutirão a hesitação de cidadãos às vacinas, que gerou alguns protestos violentos em vários estados membros nos últimos dias, disse um dos diplomatas.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos