Mercado fechará em 4 h 14 min
  • BOVESPA

    108.884,29
    -92,41 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,48
    -1,80 (-2,36%)
     
  • OURO

    1.750,10
    -3,90 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    16.261,85
    -291,07 (-1,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    381,34
    +1,05 (+0,28%)
     
  • S&P500

    4.007,68
    -18,44 (-0,46%)
     
  • DOW JONES

    34.224,02
    -123,01 (-0,36%)
     
  • FTSE

    7.463,70
    -22,97 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    17.297,94
    -275,64 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    28.162,83
    -120,20 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.765,25
    -17,50 (-0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6100
    -0,0144 (-0,26%)
     

UE abre investigação sobre compra da Activision Blizzard pela Microsoft

A Comissão Europeia – braço executivo da UE – anunciou nesta terça-feira (8) a abertura de uma investigação "profunda" sobre a proposta de compra da Activision Blizzard por parte da gigante Microsoft pelos possíveis efeitos sobre a concorrência no segmento dos jogos eletrônicos.

Em um comunicado, a Comissão disse estar "preocupada, já que, ao adquirir a Activision Blizzard, a Microsoft pode fechar o acesso a consoles e jogos eletrônicos para computadores pessoais" desenvolvidos por essa empresa, como o popular jogo "Call of Duty".

Segundo a Comissão Europeia, uma investigação preliminar mostra que a transação “pode reduzir, significativamente, a concorrência nos mercados de distribuição de videogames para consoles e PCs, incluindo serviços de assinatura de jogos e/ou serviços de transmissão de jogos na nuvem”.

Em 15 de setembro, o órgão de fiscalização da concorrência do Reino Unido anunciou uma investigação sobre a compra da editora de videogames americana Activision Blizzard pela Microsoft, preocupado com seu impacto no mercado britânico.

Nesta terça-feira, a Activision Blizzard divulgou uma queda nas vendas pelo quarto trimestre consecutivo, embora tenha informado que a última edição de "Call of Duty" bateu recordes.

O grupo viu sua receita cair no terceiro trimestre, em 14%, com quedas significativas no segmento de jogos para console e PC.

Em janeiro deste ano, a Microsoft havia anunciado sua intenção de adquirir a Activision Blizzard, uma empresa que, além de "Call of Duty", desenvolveu outros jogos extremamente populares, como "World of Warcraft", ou "Candy Crush".

O custo da operação seria de em torno de US$ 69 bilhões.

A Microsoft já anunciou que não pretende fazer de "Call of Duty" uma oferta exclusiva de sua própria plataforma de jogos, a Xbox.

A aquisição, que deve ser concluída no ano que vem, criará o terceiro maior ator no setor de videogames em receita, atrás da chinesa Tencent e da japonesa Sony, fabricante do PlayStation.

ahg/mb/aa/tt/mvv