Ucrânia reconhece que russos estão em Bakhmut, mas nega que cidade foi conquistada

AP

O comandante das forças terrestres ucranianas, Oleksandr Syrsky, disse neste domingo (21) que suas tropas controlam apenas uma parte "insignificante" de Bakhmut, que Moscou afirma ter capturado. Segundo ele, as tropas ucranianas continuam avançando em torno da cidade.

"Embora agora controlemos apenas uma parte insignificante de Bakhmut, defender a cidade continua sendo relevante. Isso nos dá a possibilidade de entrar nela caso haja uma mudança na situação, o que certamente ocorrerá", disse Syrsky no Telegram.

"Continuamos avançando nos arredores de Bakhmut, estamos nos aproximando da captura da cidade em um cerco tático", acrescentou. Ele reiterou que Kiev “continua defendendo" a cidade.

Na noite de sábado (20), o Ministério da Defesa da Rússia e o próprio presidente russo, Vladimir Putin, afirmaram que as forças russas, associadas ao grupo paramilitar Wagner, haviam assumido o controle total de Bakhmut, no Donbass, leste da Ucrânia.

No domingo, em entrevista coletiva às margens da cúpula do G7 no Japão, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, afirmou que as tropas russas estavam na cidade mas que ela "não estava ocupada".

As autoridades ucranianas se recusem a formalizar a perda de Bakhmut, apesar de uma derrota parecer iminente.


Leia mais em RFI Brasil

Leia também:
Líderes do G7 pedem à China que pressione Rússia contra invasão na Ucrânia; país presta queixa
Guerra da Ucrânia: morador relembra tomada de Mariupol pela Rússia, que completa um ano
Zelensky se encontra com aliados e líderes de potências emergentes em cúpula do G7 no Japão