Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.363,10
    -56,43 (-0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.714,60
    -491,99 (-0,94%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,14
    -0,52 (-0,63%)
     
  • OURO

    1.799,10
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    58.610,97
    -1.408,56 (-2,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.406,02
    -68,31 (-4,63%)
     
  • S&P500

    4.551,68
    -23,11 (-0,51%)
     
  • DOW JONES

    35.490,69
    -266,19 (-0,74%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.605,25
    +18,00 (+0,12%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4249
    -0,0292 (-0,45%)
     

Ucrânia adota lei para reduzir poder de oligarcas

·1 minuto de leitura
Foto de arquivo mostra legislador deixando o Parlamento ucraniano em Kiev, em 13 de maio de 2020 (AFP/Sergei SUPINSKY)

A Ucrânia aprovou nesta quinta-feira (23) uma lei para frear a influência dos empresários mais poderosos do país, um dia depois da tentativa de assassinato de um conselheiro presidencial que, segundo as autoridades, poderia estar vinculada à luta contra esses oligarcas.

A nova legislação pretende "prevenir os riscos para a segurança nacional vinculados à influência excessiva" dos "oligarcas", segundo o texto publicado no website oficial do Parlamento ucraniano.

O presidente Volodymyr Zelensky anunciou este ano uma campanha contra o poder exercido nas sombras pelos maiores empresários do país, acusados de explorar sem escrúpulos a economia da ex-república soviética e de comprar o apoio de meios de comunicação e políticos.

A lei estabelece que as pessoas identificadas como "oligarcas" pelo Conselho de Segurança Nacional estarão proibidas de financiar partidos políticos e de participar nos processos de privatização de grandes empresas.

Segundo o ministro da Justiça ucraniano, o texto está dirigido para um grupo de ucranianos cuja fortuna é estimada em mais de 1 bilhão de dólares. Entre eles está o homem mais rico do país, Rinat Akhmetov, além do bilionário e ex-governador da província de Dnipropetrovsk, Igor Kolomoisky, e do ex-presidente Petro Poroshenko.

A aprovação da lei acontece no dia seguinte a um ataque com armas automáticas contra o automóvel do assessor e amigo de longa data de Zelensky, Sergei Shefir, perto de Kiev. O conselheiro presidencial saiu ileso do incidente, mas seu motorista acabou ferido. A polícia informou que considera a motivação política como principal hipótese do ataque.

ant/alf/mba/erl/pc/rpr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos