Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,50 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.683,55
    -126,66 (-0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,98
    -1,15 (-2,16%)
     
  • OURO

    1.855,50
    -10,40 (-0,56%)
     
  • BTC-USD

    31.918,66
    +124,33 (+0,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    651,44
    +41,45 (+6,79%)
     
  • S&P500

    3.841,47
    -11,60 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    30.996,98
    -179,03 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.695,07
    -20,35 (-0,30%)
     
  • HANG SENG

    29.447,85
    -479,91 (-1,60%)
     
  • NIKKEI

    28.631,45
    -125,41 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    13.355,25
    -40,25 (-0,30%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6542
    +0,1458 (+2,24%)
     

UBS fechará 20% das agências na Suíça e imporá taxas negativas a clientes

·2 minuto de leitura
.

ZURIQUE (Reuters) - O UBS, maior banco da Suíça, disse nesta terça-feira que fechará cerca de 20% de suas agências suíças neste trimestre e começará a impor taxas negativas de clientes com mais de 250 mil francos suíços (280,6 mil dólares) ou euros em dinheiro a partir de julho.

O banco anunciou as mudanças à medida que a pandemia de coronavírus impulsiona os serviços bancários online e que as taxas de juros baixas, que agora devem permanecer neste nível por mais tempo, pressionam o setor financeiro.

O banco central suíço introduziu taxas de juros negativas no fim de 2014 e a decisão do UBS de impor taxas negativas aos clientes mais ricos o coloca em linha com vários bancos locais.

Mas seu rival Credit Suisse cobra taxas sobre dinheiro apenas de clientes com mais de 2 milhões de francos suíços, que também era o limite anterior do UBS.

Para contas em euros, o Credit Suisse reduzirá seu limite de isenção a partir de fevereiro, de 1 milhão para 500 mil euros.

"Está ficando cada vez mais claro que teremos que lidar com taxas de juros negativas nos próximos anos. É por isso que decidimos reduzir o limite para taxas de depósito", disse o chefe do UBS, Axel Lehmann, a funcionários em comunicado.

O UBS disse que levaria em consideração as hipotecas e os investimentos que os clientes têm com o banco para determinar se aplicará a cobrança, aumentando o limite de isenção para até 1 milhão de francos para clientes com tais participações, disse.

"No final, menos de 5% de nossos clientes serão afetados", disse Lehmann no comunicado confirmado por porta-voz do banco.

A nova taxa anual de 0,75% se aplica aos saldos de caixa acima de 250 mil francos suíços e 0,6% aos saldos de caixa acima de 250 mil euros e será cobrada a partir de julho, disse o UBS, avisando os clientes "com bastante antecedência".

(Por Brenna Hughes Neghaiwi)

((Tradução Redação São Paulo; + 55 11 5644-7712))

REUTERS AAP