Mercado fechará em 6 h 9 min
  • BOVESPA

    100.808,97
    +588,34 (+0,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.572,72
    -79,93 (-0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,33
    +0,43 (+0,61%)
     
  • OURO

    1.981,50
    +31,90 (+1,64%)
     
  • Bitcoin USD

    27.360,30
    -998,64 (-3,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    597,94
    +0,48 (+0,08%)
     
  • S&P500

    3.974,38
    +37,41 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    32.267,31
    +237,20 (+0,74%)
     
  • FTSE

    7.508,43
    -58,41 (-0,77%)
     
  • HANG SENG

    20.049,64
    +458,21 (+2,34%)
     
  • NIKKEI

    27.419,61
    -47,00 (-0,17%)
     
  • NASDAQ

    12.851,00
    +144,00 (+1,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,7152
    +0,0524 (+0,93%)
     

UBS compra Credit Suisse, assume até 5 bilhões de francos suíços em perdas

Logotipo do Credit Suisse é retratado em frente ao prédio do Parlamento suíço, em Berna

BERNA (Reuters) - O UBS acertou a compra do banco rival suíço Credit Suisse por 3 bilhões de francos suíços (3,23 bilhões de dólares) em ações e concordou em assumir até 5 bilhões de francos em perdas, em uma fusão projetada pelas autoridades suíças para evitar mais turbulências no mercado bancário global.

Em um sinal de uma resposta global coordenada, o Banco Central Europeu (BCE) prometeu apoiar os bancos da zona do euro com empréstimos, se necessário, acrescentando que o resgate do Credit Suisse foi "decisivo" para restaurar a calma.

O chair do Federal Reserve, Jerome Powell, e a secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, mostraram satisfação com o anúncio das autoridades suíças de apoio à estabilidade financeira.

O acordo de compra do Credit Suisse pelo UBS inclui 100 bilhões de francos suíços em assistência de liquidez do banco central suíço para os dois bancos.

Para possibilitar que o UBS assuma o Credit Suisse, o governo federal está oferecendo uma garantia de perda de no máximo 9 bilhões de francos suíços para uma parte claramente definida do portfólio, disse o governo.

Isso será ativado se as perdas forem realmente incorridas nessa carteira. Nessa eventualidade, o UBS assumiria os primeiros 5 bilhões de francos, o governo federal os próximos 9 bilhões de francos e o UBS assumiria quaisquer perdas adicionais, disse o governo.

A agência reguladora da Suíça FINMA disse que havia o risco de que o Credit Suisse pudesse se tornar "ilíquido, mesmo que permanecesse solvente, e era necessário que as autoridades tomassem medidas".

As ações adicionais de nível 1 do Credit Suisse com um valor nominal de cerca de 16 bilhões de francos (17,2 bilhões de dólares) serão totalmente amortizadas depois que o governo suíço forneceu apoio à aquisição do Credit Suisse pelo UBS, informou a FINMA.

O Credit Suisse, de 167 anos, tem sido o maior nome envolvido na turbulência do mercado desencadeada pelo recente colapso dos bancos americanos Silicon Valley Bank e Signature Bank, forçando-o a captar 54 bilhões de dólares em financiamento do banco central na semana passada.

"Com a aquisição do Credit Suisse pelo UBS, foi encontrada uma solução para garantir a estabilidade financeira e proteger a economia suíça nesta situação excepcional", disse o banco central suíço.

As autoridades estavam lutando para resgatar o Credit Suisse, um dos maiores gestores de patrimônio do mundo, antes da reabertura dos mercados financeiros na segunda-feira.

O UBS e o Credit Suisse estão ambos em um grupo de 30 bancos globais sistemicamente importantes observados de perto pelos reguladores, e a falência do Credit Suisse se espalharia por todo o sistema financeiro.

O anúncio veio em um fim de semana decisivo, depois que alguns rivais ficaram cautelosos em suas negociações com o banco suíço em dificuldades, e seus reguladores o instaram a buscar um acordo com o UBS.

A FINMA, que disse ter aprovado a aquisição, disse que medidas recentes para se estabilizar "não foram suficientes para restaurar a confiança no banco, no entanto, e opções de maior alcance também foram examinadas".

A situação dos dois bancos divergiu acentuadamente no ano passado. O UBS teve lucro de 7,6 bilhões de dólares em 2022, enquanto o Credit Suisse teve prejuízo de 7,9 bilhões de dólares. As ações do Credit Suisse caíram 74% em relação a um ano atrás, enquanto as do UBS estão relativamente estáveis.

O governo suíço disse que também estava dando ao UBS uma garantia de 9 bilhões de francos suíços "assumindo perdas potenciais" de ativos como parte da transação.

O presidente-executivo do UBS, Ralph Hamers, e o presidente do conselho, Colm Kelleher, permanecerão no comando do banco combinado.

"A transação reforça a posição do UBS como banco universal líder na Suíça", disse o UBS.

(1 dólar = 0,9280 franco suíço)

(Reportagem de John Revill, Noele Illien, John O'Donnell, Oliver Hirt e Tom Sims)