Mercado fechará em 2 h 16 min
  • BOVESPA

    113.312,76
    +1.039,75 (+0,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.533,30
    +11,87 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,62
    +0,72 (+0,92%)
     
  • OURO

    1.943,30
    +4,10 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    23.194,36
    +9,47 (+0,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,98
    +8,19 (+1,58%)
     
  • S&P500

    4.044,36
    +26,59 (+0,66%)
     
  • DOW JONES

    33.803,41
    +86,32 (+0,26%)
     
  • FTSE

    7.773,69
    -11,18 (-0,14%)
     
  • HANG SENG

    21.842,33
    -227,40 (-1,03%)
     
  • NIKKEI

    27.327,11
    -106,29 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.083,50
    +115,50 (+0,97%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5266
    -0,0204 (-0,37%)
     

UBS BB inicia cobertura de Embraer com recomendação de 'compra'

(Reuters) - Analistas do UBS BB iniciaram a cobertura de Embraer com recomendação de 'compra' e preço-alvo de 14 dólares para os ADRs, de acordo com relatório a clientes, citando boom da aviação executiva e preço atrativo do papel.

No caso da aviação executiva, eles acreditam que a empresa pode se beneficiar de um 'ciclo de reciclagem', acrescentando que o setor está com o estoque em uma mínima de pelo menos 17 anos (base histórica do UBS BB) e uma frota envelhecida

Estimativas comprimidas dos segmentos comercial e de defesa, diminuindo o risco de queda, também foram citadas, assim como potencial positivo de médio prazo na possível retomada do E175-E2 e do recém-anunciado turboélice de próxima geração.

A equipe do banco liderada por Alberto Valerio também vê potencial de valorização de longo prazo na Eve, empresa de aeronaves elétricas controlada pela Embraer, conforme o relatório com data de domingo.

Nesta tarde, os papéis da Embraer avançavam 2,68%, a 14,94 reais, na B3, enquanto o Ibovespa tinha acréscimo de 0,47%. Em Nova York, os ADRs, recibos das ações negociados nos Estados Unidos, valorizavam-se 2,518%, a 11,4 dólares.

Os papéis da Eve, também transacionados nos EUA, subiam 4,3%.

(Por Paula Arend Laier)