Mercado abrirá em 2 h 25 min
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,17
    -0,39 (-0,55%)
     
  • OURO

    1.816,60
    +2,50 (+0,14%)
     
  • BTC-USD

    37.932,52
    -655,68 (-1,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    928,05
    -15,39 (-1,63%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.132,80
    +27,08 (+0,38%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.057,50
    +11,25 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1610
    -0,0045 (-0,07%)
     

Ubisoft teme perder talentos por causa de ambiente de trabalho tóxico

·2 minuto de leitura
Ubisoft teme perder talentos por causa de ambiente de trabalho tóxico
Ubisoft teme perder talentos por causa de ambiente de trabalho tóxico

A Ubisoft está preocupada com a possibilidade de ver novos talentos não cogitarem nem ser contratados pela marca. A desenvolvedora e publicadora de jogos afirmou, em um documento publicado anualmente, que há um “alto” risco de perder os profissionais por causa da cultura de trabalho tóxico.

No relatório de 348 páginas, a Ubisoft admite que o risco acontece por um “comportamento inadequado por parte dos funcionários”. Além de tratar do assunto, o documento enfoca em aspectos como riscos financeiros, pessoas chave, estrutura corporativa e documentos e regras legais.

Leia mais:

A seção detalhada sobre o problema de retenção e contratação de novas pessoas explica que, em meados de junho de 2020, a Ubisoft enfrentou uma pressão crescente interna e externamente. Esses atritos cobravam da empresa que eliminasse o comportamento tóxico dentro da desenvolvedora de games.

Ainda naquele ano, em agosto, várias consequências das alegações se tornaram públicas, no site Kotaku. Funcionários deixaram a companhia porque os chefes da editora de jogos ignoravam ou tratavam mal queixas envolvendo assédio sexual, conduta imprópria e comportamento abusivo.

Como votar no Olhar Digital no segundo turno do Prêmio Influency.me.

Isso chegou ao ponto de, em setembro, Yves Guillemot, CEO da Ubisfot, se desculpar com “todos que se machucaram” pela má conduta da desenvolvedora.

No relatório atual, a Ubisoft afirma estar lutando contra esse comportamento tóxico e o assédio dentro da companhia. Todos os integrantes da empresa passam agora por treinamento sobre assédio e machismo. Ainda houve a criação de um cargo de vice-presidente global de diversidade e inclusão.

Assim, a Ubisoft afirma que vai “promover diversidade, equidade e inclusão” dentro da desenvolvedora. Mesmo assim, a empresa alerta que os riscos acrescidos pelo local de trabalho tóxico não são facilmente resolvidos.

Imagem promocional de 'Assassin's Creed' feita pela Ubisoft exclusivamente para o publico brasileiro em 2012. Imagem: Ubisoft/Divulgação
A Ubisoft tem um grande projeto com a franquia ‘Assassin’s Creed’. Imagem: Ubisoft/Divulgação

Recentemente, após o anúncio de um grande projeto envolvendo o game ‘Assassin’s Creed‘, funcionários da Ubisoft ficaram extremamente irritados. Segundo eles, algumas das pessoas responsáveis pelo trabalho são esses chefes acusados de comportamento abusivo.

Em sua defesa, a Ubisoft alegou, em entrevista ao site Bloomberg, que os funcionários acusados de comportamento tóxico que permaneceram na empresa tiveram os casos “rigorosamente analisados por terceiros”. Eles foram inocentados ou enfrentaram ações disciplinares.

Via: Kotaku

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos