Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.439,37
    -2.354,91 (-2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.307,71
    -884,62 (-1,69%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,96
    -0,65 (-0,90%)
     
  • OURO

    1.753,90
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    48.659,37
    +1.157,00 (+2,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.193,48
    -32,05 (-2,62%)
     
  • S&P500

    4.432,99
    -40,76 (-0,91%)
     
  • DOW JONES

    34.584,88
    -166,44 (-0,48%)
     
  • FTSE

    6.963,64
    -63,84 (-0,91%)
     
  • HANG SENG

    24.920,76
    +252,91 (+1,03%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,71 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.282,75
    -226,75 (-1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1994
    +0,0146 (+0,24%)
     

Ubisoft e Bungie processam jogadores de Rainbow Six e Destiny

·1 minuto de leitura

A Ubisoft e a Bungie decidiram processar um grupo de jogadores das franquias Rainbow Six: Siege e Destiny 2 que comercializam códigos de trapaça pelo site Ring-1.

O processo conjunto foi levado ao tribunal do Distrito Norte da Califórnia. A corte recebeu formalmente as reclamações contra os usuários Krypto, Overpowered e Grizzy, apontados como os responsáveis pelas vendas de códigos. O grupo comercializava as alterações nos jogos por valores entre 25 e 30 euros, aproximadamente R$ 180 na cotação atual.

Os códigos permitem que jogadores desonestos recebam vantagens em partidas online e conquistem vitórias de forma mais fácil. O problema com trapaceiros é rotineiro em jogos online e podem ser vistos em outros games como Call of Duty, PUBG e Free Fire.

O grupo Ring-1 vai enfrentar a Ubisoft e a Bungie ainda por outro problema atrelado ao processo na Justiça. Na mesma reclamação por venda de códigos, as desenvolvedoras denunciaram uma suposta violação de direitos autorais. De acordo com a denúncia, o site usa artes de jogos da Ubisoft e Bungie sem permissão.

As empresas pedem até US$ 300 mil, cerca de R$ 1,5 milhão na cotação atual, por cada infração de direito autoral. O caso e a multa serão analisados pela Justiça.

A decisão da Bungie e da Ubisoft de entrarem juntas no processo visa unir forças e tornar a denúncia mais forte para a Justiça. De acordo com o pedido, a venda de códigos pelo site Ring-1 “atrapalha e destrói as experiências dos jogos online”.

O processo não inclui jogadores que compraram ou usaram os códigos de trapaças nos jogos, mas usuários devem ficar atentos. A utilização de programas de terceiros para trapacear é suscetível de banimento em qualquer jogo online.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos