Mercado fechado

Uber recebe autorização para operar com patinetes em SP

Giovanna Almeida
Uber recebe autorização para operar com patinetes em SP

A Prefeitura de São Paulo autorizou a Uber (NYSE: UBER) a operar com patinetes elétricas na cidade. A decisão foi publicada, nesta sexta-feira (24), no Diário Oficial da cidade de São Paulo.

Embora a Uber já tenha recebido a autorização necessária para disponibilizar o aluguel de patinetes em São Paulo, a empresa ainda não informou quando a oferta começará. Em comunicado oficial, a empresa salientou que os preparativos para o lançamento já estão em estágio avançado.

"O Comitê Municipal de Uso do Viário credenciou a Uber como operadora de tecnologia de micromobilidade na cidade de São Paulo, autorizando a empresa a oferecer o serviço de compartilhamento de patinetes elétricos. Os preparativos para o lançamento estão em estágio avançado e, em breve, os usuários poderão visualizar os patinetes na tela do celular. Acreditamos que esse serviço, integrado ao mesmo aplicativo já usado por milhões de paulistanos, trará contribuições significativas para a mobilidade de São Paulo", diz a nota oficial publicada pela empresa.

O aluguel das patinetes pela empresa não é novidade no País. Em dezembro do ano passado, a companhia iniciou a operação com patinetes elétricas na cidade de Santos, no litoral paulista.

Segundo a revista "Exame", o objetivo da Uber era estrear a nova modalidade de transporte na capital paulista. No entanto, a demora na análise da documentação enviada pela companhia norte-americana para Prefeitura de São Paulo motivou a mudança de planos.

Investimentos da Uber no Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que a Uber pretende investir mais no Brasil. A declaração ocorreu, na última quarta-feira (22), durante o Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

Saiba mais: Paulo Guedes: Uber pretende investir mais no Brasil

Segundo Paulo Guedes, a empresa norte-americana pretende trazer centros de desenvolvimento ao Brasil. O ministro afirmou ainda que, além da melhora da economia, a qualidade dos engenheiros brasileiros é um dos fatores que atraiu atenção da companhia.

“Eles vão trazer centros de desenvolvimento no Brasil pois os engenheiros brasileiros trabalham muito bem e são muito bem preparados”, afirmou o ministro.

Além disso, segundo Guedes, a Uber pretende aumentar o número de motoristas no País. Atualmente, no Brasil, a companhia norte-americana conta com cerca de 600 mil motoristas, segundo balanço divulgado em abril de 2019.